Marília passa a ter 30 suspeitos de Covid-19, quatro estão internados

São 30 os pacientes registrados na Vigilância Epidemiológica. Prefeitura disponibiliza mapa dos casos pela Internet

Foto: Reprodução

Os casos suspeitos de Covid-19 continuam aumentando todos os dias. Agora são 30 os pacientes registrados na Vigilância Epidemiológica e quatro deles estão internados. Outras três pessoas configuradas como suspeitas tiveram a doença descartada.

A Prefeitura disponibiliza um mapeamento de casos com consulta aberta pela Internet.

Os 30 casos suspeitos estão em isolamento domiciliar, exceto quatro que permanecem internados. O primeiro caso é de um homem de 80 anos, com suspeita notificada no dia 2 de março, morador do distrito de Padre Nóbrega, que está internado no Hospital das Clínicas.

Outro paciente internado é um homem de 28 anos que reside entre o Jardim Sasazaki e o Núcleo Habitacional Alcides Matinuzzi. Seu caso foi notificado no dia 15 de março e ele está no HBU (Hospital Beneficente da Unimar).

No dia 17 de março foi notificado o caso de uma moradora também da zona norte, próximo ao Parque das Primaveras. Ela tem 25 anos e está internada na Santa Casa de Misericórdia.

No mesmo hospital está um homem de 80 anos, morador da zona leste, próximo ao Jardim dos Lírios. Seu caso foi notificado no dia 19 de março.

Os três casos descartados pelo Estado em Marília não tiverem necessidade de aguardar o exame laboratorial porque os pacientes não apresentam o critério epidemiológico do Coronavírus.

Os casos de Covid-19 são de notificação compulsória, o que significa que todo serviço de saúde e consultório, público ou privado, tem que informar a Vigilância Epidemiológica do surgimento de novos suspeitos.

Porém, outros casos de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) também têm esa obrigatoriedade de notificação. E os sintomas se assemelham.

Por conta disso, o Município passa a adotar o protocolo do Ministério da Saúde e não separa mais pacientes com suspeita de Coronavírus de outros vírus das popularmente chamadas “gripes fortes”.

Os pacientes passam a ser contabilizados, todos, como Síndrome Respiratória Aguda Grave. Somente os internados terão exames laboratoriais para distinção viral, Covid-19, Influenzas, que são Influenza A, Influenza B ou H1N1 (que, quando surgiu, era chamado de gripe suína).

Para que a população tenha acesso a todos os registros de SRAG, a Prefeitura elaborou um site para atualização constante pela Secretaria Municipal de Saúde.

No endereço virtual (http://coronavirus.marilia.sp.gov.br/mapa) as pessoas encontraram o mapeamento de todos os casos e ao clicar em cada um deles terão informações adicionais, como perfil dos pacientes, região de moradia e data da notificação.