Transporte aéreo de cargas é vital para combate a pandemia do Covid-19

IATA pede esforços conjuntos de governos para permitir agilidade no transporte de mercadorias pelo ar

Para a IATA (International Air Transport Association) o transporte de carga aérea tem sido um parceiro vital para o fornecimento de medicamentos necessários ao combate de diversos surtos e pede apoio aos governos.

A associação emitiu uma nota destacando que seus membros continuam dando todo o apoio para o transporte de cargas a fim de conter o avanço do Covid-19.

Desde o início da crise o transporte de carga aérea se tornou um aliado vital para o fornecimento de medicamentos, equipamentos médicos (incluindo peças de reposição e componentes de reparo), assim como para manter a distribuição global de suprimentos sensíveis ao tempo.

Segundo a entidade, tudo isso foi possível graças a utilização da capacidade de carga em aeronaves de passageiros e voos de socorros para as principais áreas afetadas.

Além dos medicamentos, o setor aéreo também é primordial para o transporte de alimentos e outros produtos vendidos online.

O comércio eletrônico deve ter grande participação dentro das medidas de apoio às políticas de quarentena e distanciamento social implementados pelos Estados.

Por conta das severas restrições de viagens e o colapso da demanda de passageiros, a capacidade de carga foi severamente afetada, com isso, a IATA pede aos governos que tomem medidas urgentes para que possa ser possível dar prosseguimento e garantir o transporte de carga aérea como apoio de luta global contra o coronavírus.

“Mais de 185 mil voos de passageiros foram cancelados desde o final de janeiro em decorrência das restrições de viagens em diversos países.

Com isso, a capacidade vital de carga diminuiu justo quando se faz necessária a luta contra o COVID-19”, alertou Alexander de Juniac, diretor geral e CEO da IATA.

 “A frota mundial de aeronaves cargueiras foi mobilizada para compensar o déficit causado.

Os governos precisam tomar medidas urgentes para que possamos garantir que as linhas vitais de suprimentos permaneçam em pleno funcionamento de maneira eficaz”.