Editorial

 

Loucura, loucura, loucura!

 

A decepção do eleitor é tão grande que surgem possibilidades que há alguns anos seriam ridicularizadas pela mídia. Porém, diante da falta de políticos sérios já é grande o número de artistas eleitos para cargos públicos.

Antes, eles não eram considerados “do ramo” e alguns deles apareciam apenas para cargos do Legislativo, sendo que muitos eram meros figurantes e sequer apareciam nas sessões.

Mas isso está mudando. E a ideia de lançar o apresentador Luciano Huck candidato à Presidência da República está amadurecendo. O novo líder do Cidadania na Câmara dos Deputados, Arnaldo Jardim (SP), defendeu a candidatura do marido de Angélica já para o pleito de 2022.

Em palestra a jovens empreendedores do Recife, Luciano Huck disse que a decisão de contribuir com a redução da desigualdade no Brasil provocou um “tsunami” político na sua vida nos últimos anos. Porém, o apresentador da TV Globo garante que qualquer filiação partidária só deve ser definida no ano que vem.

Com o enfraquecimento da esquerda e a grande concentração de militares no poder, Huck surge como nome que seria capaz de aglutinar o centro político do País.

Apesar de não admitir oficialmente, o global tem se reunido ao menos uma vez por mês com o presidente do partido, Roberto Freire, que acredita que Huck tem capacidade para assumir a Presidência do Brasil e garantiu que o presidenciável tem estudado, a fundo, os problemas da nação.

Com toda sinceridade, ainda sou da opinião de que é preciso o mínimo de formação política para a pessoa se tornar uma boa gestora.

Além de capacidade de unir os grupos e de articular ações com o apoio do Congresso Nacional, a liderança política necessita de preparo para lidar com uma série de questões.

Também é fundamental a escolha de um grupo com competência técnica para o sucesso de um governo.

Não adianta apenas estancar a corrupção, aliás, como o atual governo de Jair Bolsonaro vem conseguindo. Se não tiverem políticas públicas e gente entendida no assunto, o País não progride.

É o que estamos vendo no cenário atual em que o governo encontra-se engessado, com grande quantidade de militares e poucos especialistas, com comandos de ministérios que deixam bastante a desejar.

Ainda acredito que estas candidaturas como a de Luciano Huck são “loucura, loucura, loucura!”. E tenho dito!