CMDPD promove jij-jitsu para quem tem deficiência

Conselho municipal firmou parceria com uma academia

Foto: Divulgação

As pessoas com deficiência poderão ter o direito à prática de jiu-jitsu, arte marcial com ampla recomendação. O conselho municipal que representa esse público firmou parceria com uma academia para essa finalidade. O assunto ganhou destaque na reunião de conselheiros deste mês.

O CMDPD (Conselho Municipal de Direitos da Pessoa com Deficiência) contou com a participação do assessor especial de Assuntos Estratégicos da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, José Carlos Firme, que apoia a iniciativa.

“O jiu-jitsu é uma arte marcial para qualquer idade e a maioria dos perfis. Através dessa prática podemos valorizar pessoas com deficiência, seja auditiva, visual, motora, intelectual ou física”, disse o assessor.

A reunião do conselho discutiu ainda a reforma de rampas de acessibilidade na área central; a precariedade no serviço de transporte de Saúde, que já foi alvo de reclamações pelos usuários com deficiência; e a instalação de um parque acessível em Marília.

Entre as atribuições do CMDPD estão propor programas para a política municipal para pessoas com deficiência; fiscalizar os programas e projetos desenvolvidos para pessoas com deficiência no município; e encaminhar sugestões para a adequação de leis e acompanhamento de matérias em tramitação na Prefeitura. As reuniões mensais acontecem toda primeira quinta-feira de cada mês.