Leonardo Brício volta em série do Globoplay 15 anos após sua última novela na TV Globo

A Globo é uma das melhores do mundo. Claro que faço teatro, mas o ator precisa estar no audiovisual. Sinto saudades.

Luz, câmera e ação policial de tirar o fôlego. Prepare-se! É com este clima que “Arcanjo Renegado” chegou ao Globoplay no último fim de semana. Criada por José Junior e dirigida por Heitor Dhalia e André Godoy, a série acompanha o dia a dia de um sargento do Batalhão de Operações Especiais (Bope) em meio à violência do Rio de Janeiro.

As cenas foram gravadas no Complexo da Maré, na capital fluminense, e impressionam pelo realismo.

Na produção original Globoplay, Leonardo Brício interpreta o coronel Gabriel. Em conversa com o Gshow, ele contou como foi a preparação para o papel: "Bem intensa e puxada fisicamente, me arrastei armado no sol.

Tenho poucas cenas de ação na série, mas foi importante para sacar o comando, a hierarquia.

Fui ao quartel, trabalhei muito com observação e vi muita coisa para assimilar como ia ser. Visitei comunidades para assistir às gravações. Foram mais de dois meses intensos."

Longe das produções da Globo desde 2004, quando trabalhou em “Da Cor do Pecado”, o ator passou por importantes novelas da casa. Leonardo estreou em “Tieta” (1989), viveu Henrico Mezenga em “O Rei do Gado” (1996), Ricardo em “Anjo Mau” (1997) e Tiago Olinto em “A Muralha” ( 2000).

"Já tinha essa esperança de voltar.

A Globo é uma das melhores do mundo. Claro que faço teatro, mas o ator precisa estar no audiovisual. Sinto saudades.

A gente segue nossa carreira sem parar, mas as pessoas sempre comentavam que queriam que eu voltasse".

Mesmo cheio de experiência, Leonardo, de 56 anos, não nega o friozinho na barriga: "Rola um frisson.

Sempre fui grato pelas coisas que fiz e tenho muito carinho pelo que construí na TV. Curti muito e fui bem tratado.

É um bom sentimento de um momento legal. Tenho muita vontade de fazer novela. Já fiz um vilãozinho, mas vilãozão, não. Gostaria, mas independentemente do papel, se a trama é legal, curto".