Santa Casa e sociedade reinauguram 30 apartamentos da ala F do hospital

Projeto foi desenvolvido por um grupo de empresários. Modernização agrega conforto, acessibilidade e segurança

 

Foto: Edio Junior

Com estrutura completamente renovada, a ala F de internação da Santa Casa de Misericórdia foi reinaugurada ontem. O projeto foi desenvolvido por um grupo de empresários, com 30 apartamentos entregues agora e mais 30 na ala E, com a reforma em andamento. A modernização agrega conforto, acessibilidade e segurança aos pacientes, além de economia para o hospital.

“A própria sociedade administrou essa modernização. Um trabalho transparente assumido por um grupo de empresários de Marília”, agradeceu o provedor da Santa Casa de Misericórdia, Milton Tedde.

O 1º vice-provedor da Santa Casa, Norival Carneiro Rodrigues, salientou que a Santa Casa teve como prioridade o investimento na renovação do centro cirúrgico, UTIs e equipamentos. No entanto, os quartos estavam deteriorados e a iniciativa privada foi fundamental para a reforma necessária.

“A ala SUS foi reformada com verba parlamentar, que não pode ser utilizada nas alas F e E, de pacientes particulares e conveniados. O Sistema Único de Saúde cobre 60% dos custos dos procedimentos. O investimento em alas particulares é essencial à entrada de recursos para que o hospital consiga cobrir essa diferença das despesas. Não fosse assim, a Santa casa fecharia”, considerou o vice-provedor.

Com ar condicionado inverter e sistema solar de aquecimento de água, a modernização da ala F, assim como será a da ala E, contribui para a economia do hospital. Os 30 apartamentos da ala F, sendo uma suíte, ocupam uma área de 958.46 m².

Foram promovidas melhorias como a substituição dos revestimentos, das instalações elétricas e hidráulicas e da rede de oxigênio.

Foi feita instalação de elevador servindo três pavimentos, abertura de saída de emergência com escada para acesso externo, colocação de novas esquadrias, adequação dos banheiros para acessibilidade e aquisição de mobiliários novos e planejados, com mais conforto e segurança para os pacientes e também acompanhantes.

Os corredores de acesso aos apartamentos da Ala F também foram reformados com revestimentos de piso em porcelanato, implantação de forro de gesso, pintura, instalação de bate-maca tipo corrimão, iluminação de LED e comunicação visual.

Estes investimentos foram possíveis a partir da iniciativa de dois empresários, Roberto Borghette e Ruy Rocha, que buscaram outros empresários e formam um grupo de ajuda à Santa Casa.

“Dez anos atrás um empresário de Pompeia mencionou uma iniciativa semelhante e mais recentemente o vice-provedor Norival Carneiro abriu essa necessidade comigo. Ruy Rocha apoiou a ideia e decidimos buscar outros empresários. Fui tocado em meu coração, mas essa reforma só foi possível porque todos os corações envolvidos foram tocados.

A caridade atrai coisas tão boas que não há risco de sair perdendo, ao contrário”, contou.

O secretário municipal da Saúde, Ricardo Mustafá, elogiou a contribuição. “Antigamente a União respondia por 90% dos custos do SUS, mas cada vez mais essa responsabilidade tem sido municipal. Nosso orçamento é limitado e é valoroso que empresários estejam imbuídos desse espírito. Uma parceria vital para a oferta de serviços de qualidade à população”.

O diretor clínico Lélio Carli Batista, tem quase 50 anos de Santa Casa, tendo sido o primeiro residente de Ortopedia de Marília. Ele lembrou a evolução do hospital nessas décadas e salientou a importância de revitalizar a hotelaria para completar o serviço hospitalar de excelência. “Trata-se de uma reforma necessária, acolhedora e moderna”.