Betão recusou o Marília por ter contrato com o Vocem/Assis

Treinador: “Eu sou daquela linha que a palavra vale mais que um papel assinado”

Por Jorge Luiz/foto: Alexandre Lourenção

Após a demissão do técnico Júlio Sérgio, no último sábado (dia 1), Betão Alcântara foi a primeira opção da diretoria do Marília Atlético Clube (MAC). As duas partes chegaram a conversar no domingo (2), mas pelo fato do treinador ter contrato com o Vocem/Assis, para a disputa do Campeonato Paulista da 4ª Divisão (Sub-23), não houve o acerto.

“Infelizmente não deu certo. O momento não permitia que eu aceitasse o convite, apesar de termos conversado. A diretoria do MAC fez todo o possível para que essa negociação desse certo. Da minha parte eu também procurei tentar resolver da melhor forma possível, só que havia um entrave que era o Vocem. Eu não poderia virar as costas para eles. Eu sou daquela linha que a palavra vale mais que um papel assinado. Eu só aceitaria o Marília se houvesse a anuência do Vocem, para depois eu voltar. Eu não iria forçar uma situação”, declarou Betão, que tem residência em Marília.

Betão Alcântara chegou a conversar com a diretoria maqueana, antes do anúncio de Júlio Sérgio, em novembro. A situação estava praticamente acertada, mas houve uma mudança de escolha com a contratação do diretor executivo Diego Cope.

“Fiquei muito lisonjeado com o empenho da diretoria do MAC e os elogios da imprensa e de torcedores, que entraram em contato comigo. Ficarei agora na torcida pelo clube”, finalizou Betão.