Acusado de assassinar criança se suicida em penitenciária

Aguinaldo Guilherme Assunção utilizou lençol para se enforcar em cela da penitenciária de Cerqueira César

Por Matheus Brito / Foto: Divulgação

O desempregado Aguinaldo Guilherme Assunção, de 49 anos, se suicidou na manhã de ontem (15) na penitenciária de Cerqueira César (cerca de 180 quilômetros de Marília). Ele estava preso acusado de assassinato da criança Emanuelle Pestana de Castro, de 8 anos, crime ocorrido em Chavantes.

Segundo apurado pela reportagem do Jornal da Manhã, Assunção foi encontrado pelos agentes penitenciários por volta das 6h50 quando faziam a contagem de detentos.

 

O desempregado, que por motivo de segurança era mantido isolado em cela no Centro de Detenção Provisória (CDP), amarrou o lençol na ventana e se enforcou.

Caso – A criança desapareceu no final da tarde de sexta-feira (10) após brincar na praça da cidade. Imagens de segurança do local ajudaram a Polícia Civil a identificar Assunção como suspeito do crime. “Ele foi visto em duas imagens tendo contato com a vítima e com roupas diferentes”, relatou o delegado João Beffa.

Em interrogatório, o desempregado confessou autoria do crime e indiciou a localização do corpo.  A vítima foi encontrada num matagal na área rural de Chavantes. Assunção relatou que matou a criança com 13 facadas por vingança contra a mãe da vítima, pois ela não deixava Emanuelle brincar com seu enteado.

A Polícia Civil não acredita na versão da motivação do crime apresentada pelo acusado. Um abuso sexual só vai ser descartado após os laudos periciais. “A conclusão da investigação depende desses laudos para afirmar a motivação do crime”, afirmou o delegado.