Hemocentro entra em alerta para RH negativo

A população é convidada a colaborar fazendo a sua doação. O movimento no setor de coleta caiu desde a virada do ano

Foto: Edio Junior

O Hemocentro entrou em estado de alerta para os tipos sanguíneos com RH negativo. A população é convidada a colaborar fazendo a sua doação para que as demandas hospitalares não sejam prejudicadas.

O movimento no setor de coleta caiu desde a virada do ano.

O mês de dezembro, apesar das férias e aproximação das festas de fim de ano, teve boa adesão de doadores de sangue. Um dos motivos apontados pelo Hemocentro foi a busca pelos voluntários e o espírito fraterno que acomete as pessoas pela emoção do Natal.

“O mês de dezembro de 2019 foi o melhor mês de doações no ano todo, totalizando 1.549 doadores aptos”, disse a assistente social do Hemocentro, Lucimara Faustino.

No entanto, desde o Réveillon o movimento caiu, o que já era esperado por conta de muitas ausências de doadores (viagens de férias).

“Desde então a média tem sido de 40 doadores/dia, quando o ideal é mantermos em 60”, disse a assistente social. Os estoques de O negativo, A negativo e B negativo são os mais preocupantes.

Há, inclusive, pacientes com quadros graves nos hospitais de Marília necessitando de transfusão. Além de um paciente que está sendo tratado no Hospital de Jaú (Amaral Carvalho) e precisa de plaquetas com urgência do tipo O positivo.

O endereço do Hemocentro é rua Lourival Freire, nº 240, ao lado do Fórum, bairro Fragata. Jovens podem fazer a doação a partir dos 16 anos, acompanhados de um responsável até completarem 18. E adultos podem doar sangue até os 69 anos.

O critério é boa saúde, peso acima de 50 quilos e estar alimentado, sem ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas anteriores. Mulheres podem fazer três doações por ano e homens, quatro.

Não é preciso agendar a doação. Basta comparecer. O serviço funciona de segunda a sábado, das 7h às 13 horas. Para mais informações o telefone é 3402-1850.