Falta de energia por mais de 30 horas causa prejuízo e revolta moradores

Advogado vai representar contra concessionária junto a Promotoria do Consumidor

 

Por Izabel Dias  

 

Moradores e produtores rurais da Fazenda do Estado em Marília enfrentaram mais de 30 horas sem energia elétrica e reclamam dos prejuízos e das constantes quedas na rede, mantida pela CPFL.

Vários produtores de leite tiveram prejuízo com o grande volume de leite perdido em razão da falta de energia por um período tão longo.  A Fazenda do Estado abriga cerca de 300 famílias que atuam na produção de leite.

Segundo o advogado Divino de Castro, que tem propriedade no local, faltou energia  das 17h de quinta feira até as 23h30 de sexta. A situação causou muitas perdas e deixou os moradores revoltados. Além da interrupção de energia por longo período, os moradores reclamam também da oscilação constante, que  provoca queima de equipamentos elétricos.

O advogado Divino de Castro informou que vai entrar com ação de danos materiais e morais. Ele explica que de um ano para cá todo final de semana acaba a energia na Fazenda do Estado e quando chove a situação fica ainda pior. “O custo aumentou e qualidade de serviço piorou”, disse. O advogado vai representar contra CPFL junto ao promotor de Defesa do Consumidor.

“INVESTIU”

Em nota encaminhada ao Jornal da Manhã, a  CPFL Paulista informa que “registrou interrupção no fornecimento de energia na região e enviou equipes para realizar os reparos necessários e restabeleceu a energia na tarde de ontem. A empresa reforça que investiu de janeiro a setembro R$7,2 milhões na expansão, manutenção e modernização da rede de distribuição de energia que abastece a cidade de Marília”, finaliza.​