Grupo que controla Entrevias vence concessão da SP-294

Trecho da rodovia entre Bauru e Panorama vai ter sete praças de pedágio

Por Matheus Brito / Foto: Edio Junior

O Consórcio Infraestrutura Brasil, formado pelo Pátria e pelo GIC (Fundo Soberano de Singapura), venceu na quaerta-feira (8) o leilão pelo lote rodoviário Piracicaba-Panorama com 1,2 mil quilômetros de rodovias, incluindo a SP-294. O grupo já administra as concessionárias Entrevias, que opera na região de Marília, e Cart.

O consórcio fez um lance de R$ 1,1 bilhão pelo lote. Segundo a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), o valor de R$ 15 milhões havia sido estabelecido como o mínimo. A Ecorodovias (ECOR3) apresentou lance de R$ 527,05 milhões.

No total, a concessão tem previsão de investimentos da ordem de R$ 14 bilhões em 30 anos para o trecho entre a cidade de Piracicaba, na região de Campinas, e o município de Panorama, no extremo Oeste do Estado, divisa com o Mato Grosso do Sul.

SP-294 – A rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294), no trecho entre Bauru e Panorama vai ter a instalação de sete praças de pedágio.

No trecho da SP-294 entre Bauru e Marília serão instalados dois pedágios. Uma praça será colocada no quilômetro 366,2, próximo a Duartina, e a outra no 426 entre o distrito de Jafa e Vera Cruz. Na nossa região, a cobrança tarifaria também vai ocorrer no quilômetro 477,2, entre as cidades de Oriente e Pompéia.

O grupo vencedor da concessão ainda terá que fazer duplicações e faixas adicionais entre os quilômetros 458 (Marília) e 478 (Pompéia), 493,5 (Pompéia) ao 560 (Parapuã), e entre o 560 ao 685 (Panorama).

Entre as melhorias previstas também está a implantação de 19 quilômetros de rodovias, no trecho denominado Contorno entre Pompéia e o distrito de Paulópolis. Marginais também devem ser instaladas próximas ao distrito de Padre Nóbrega, entre os quilômetros 458,5 e 464, e 442 ao 449.

Pedágio - O novo modelo tarifário proposto estipula desconto de 5% para os usuários do serviço de pagamento automático e uma tarifa menor para os usuários frequentes das rodovias. Esse modelo deverá beneficiar principalmente os moradores de pequenas cidades que usam as vias para acessar comércio e serviços em municípios vizinhos.

Os pedágios estipulados pelo contrato têm como referência os valores R$ 14,91 por 100 quilômetros de vias duplicadas e R$ 10,65 por 100 quilômetros de pista simples.