Tribunal condena dupla por assassinato de desempregado

Desempregado Thiago Rodrigo de Santana, de 27 anos, foi assassinado em setembro de 2016, no bairro Maria Angélica, na zona Sul de Marília

Por Matheus Brito / Foto: Divulgação

Em julgamento que terminou na noite de quinta-feira (28), atendente David Pereira Vieira, o “Gêmeos”, e o pintor Giovane Bruno Caroccia, o “Pequeno” foram condenados pelo assassinato do desempregado Thiago Rodrigo de Santana, de 27 anos, em crime ocorrido em setembro de 2016, no bairro Maria Angélica, na zona Sul de Marília.

O promotor de Justiça, Rafael Abujamra, pediu aos jurados a condenação dos réus pelo crime de homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima).

O advogado de “Pequeno”, Carlos Eduardo Thomé, sustentou a tese de exclusão de culpabilidade pela inexigibilidade de conduta diversa em razão da coação moral irresistível. Já o defensor de “Gêmeos”, Rubens Neres Santana, pleiteou pela absolvição por negativa de autoria.

Por maioria de votos, os jurados acolheram a tese do Ministério Público (MP) e condenaram os réus. Por ser reincidente, o juiz da 1ª Vara Criminal. Luís Augusto da Silva Campoy, sentenciou “Gêmeos” a pena de 18 anos e três meses de prisão em regime fechado.

Já “Pequeno” teve a pena atenuada pelo magistrado por ter confessado a autoria do crime e terá que cumprir 14 anos e quatro meses de reclusão em regime fechado.

Caso – Segundo a denúncia do MP, o crime ocorreu no dia 6 de setembro 2016, numa residência abandonada na rua Manoel Mathias. Santana foi morto com golpes de pauladas e com uma cinta. “A vítima foi encontrada com o rosto desfigurado e embrulhado no lençol”, disse a época o delegado Gilson Quintino de Souza.

Após o crime, os dois criminosos tentaram fugir pulando o muro de residências vizinhas, mas foram presos ainda nas proximidades. O pedaço de madeira e o cinto usados como arma no assassinato foram apreendidos no imóvel abandonado.