Homenagem valoriza gesto solidário e ressalta a necessidade permanente

Hemocentro atende a toda demanda de transfusão de Marília e região

Foto: Alexandre lourenção

 

O Hemocentro de Marília atende a toda demanda de transfusão de Marília e região, seja de pacientes crônicos, em cirurgia ou com emergências de saúde. Para agradecer aos doadores de sangue que salvam essas vidas, eles foram recebidos em clima de festa nessa segunda-feira (25 de novembro), Dia Nacional do Doador de Sangue.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), para criar uma compatibilidade entre oferta e demanda de sangue 3% da população deveria ser doadora assídua, o que significa uma doação a cada três meses para homens e a cada quatro meses para mulheres.

“No Brasil o percentual não passa de 2% e Marília segue a mesma tendência. Muita gente que não teria impedimentos para doar sangue ainda não incorporou esse hábito”, disse a diretora técnica do Hemocentro, Doralice Marvulle Tan.

A médica ressaltou que somente no Hemocentro são feitas pelo menos 25 transfusões por dia de pacientes crônicos, por doenças hematológicas. “A demanda é realmente alta e os tipos sanguíneos com RH negativo são os mais difíceis para o atendimento à demanda por serem menos comuns”.

Segundo o Hemocentro, diante dessa dificuldade em ter sangue compatível com a demanda, o Dia Nacional do Doador de Sangue é uma data para agradecer aos voluntários que contribuem com a causa, valorizando o papel que eles têm na Saúde.

“Mais do que um gesto de solidariedade, doar sangue é cidadania porque a necessidade de ser transfundido (receber sangue) pode atingir a todos nós. Essa data de 25 de novembro ressalta os voluntários e aumenta a visibilidade para essa necessidade permanente de doações de sangue”, frisou a superintendente da autarquia HC/Famema, a médica Paloma Libanio Nunes.

A autarquia engloba todos os serviços de saúde da Faculdade de Medicina de Marília, incluindo o Hemocentro.

A diretora e a superintendente visitaram o setor de coleta de sangue do Hemocentro, que serviu um café da manhã especial aos doadores, incluindo bolo de festa. Os Terapeutas do Sorriso, grupo de palhaços de hospital mais antigo de Marília, compareceram para interagir com os presentes.

Doadores

O auxiliar administrativo de 24 anos, Alisson Moraes, doou sangue pela primeira vez e contou que a presença nessa data especial foi coincidência.

“Não sabia que seria recebido com festa. Eu viria no sábado, mas não deu e deixei para segunda. Sempre tive vontade doar sangue e a empresa onde trabalho está com uma campanha nesse sentido, foi o empurrão que eu precisava. Achei a experiência muito tranquila”.

Já o segurança Arley dos Santos Martins, é doador assíduo há 19 anos e quis dar sua contribuição nesse Dia Nacional do Doador de Sangue.

“Doei sangue pela primeira vez aos 18 anos e não parei mais, venho quatro vezes por ano ao Hemocentro nas minhas folgas do trabalho. Foi um hábito que aprendi com meu pai, que sempre foi doador também”.

Hemocentro abre setor de coleta de segunda a sábado

O Hemocentro de Marília, vinculado à Famema, funciona de segunda a sábado, das 7h às 13 horas. O endereço é rua Lourival Freire, nº 240, ao lado do Fórum, no bairro Fragata. O telefone é 3402-1850.