Mariliense vai disputar o Mundial de Clubes da Fifa por equipe da Oceania

Marcos Paulo conquistou dois títulos nacionais pelo Hienghène Sports, da Nova Caledônia

Por Jorge Luiz/foto: Divulgação

O Brasil vai estar representado pelo Flamengo no Mundial de Clubes da Fifa, que começa no próximo mês em Doha (Catar) e Marília também terá seu participante.

Revelado pelo Marilia Atlético Clube (MAC), o lateral-direito Marcos Paulo, de 21 anos, vai defender o vencedor da Liga dos Campeões da Oceania: o Hienghène Sports, de um País chamado Nova Caledônia (arquipélago francês que abrange dezenas de ilhas no sul do Oceano Pacífico).

O time do mariliense faz um jogo único pela 1ª fase do Mundial, no dia 11 de dezembro (quarta-feira), contra o Al-Saad (Catar), comandado pelo ex-volante Xavi, do Barcelona. O vencedor irá para as quartas de final diante do Monterrey-MEX, campeão da Concacaf.

“Estou muito feliz e ansioso com essa oportunidade de jogar o Mundial da Fifa. Sabemos das dificuldades que teremos, mas estamos nos preparando bem para essa partida do dia 11”, declarou.

Marcos Paulo Júnior dos Santos Camargo defende o Hienghène Sports há dois meses e nesse período conquistou dois títulos nacionais – como se fossem o Brasileirão e a Copa do Brasil. O lateral não fez parte da campanha do título na Liga dos Campeões da Oceania, mas jogará o Mundial.

“Não imaginava mesmo ter essa oportunidade, mas acredito muito no agir de Deus. Eu só pude ser inscrito no Mundial, porque estava sem clube. Só houve o pagamento da taxa de transferência de País”, explicou.

O mariliense foi para o clube da Nova Caledônia através da empresa Millenium Soccer, com quem tem contrato de representação.

“Foi uma coisa de Deus mesmo essa oportunidade de jogar no exterior. Sou cristão, tenho muita fé em Deus e creio que foi Ele quem abriu as portas pra mim, pois eu estava parado. O MAC tinha me dispensado e essa empresa me contratou para atuar no Paraná, no time chamado Colorado e aí surgiu essa chance. O Hienghène Sports viu meu DVD, gostou do meu futebol e fechou contrato de três meses”, lembrou.

Idioma e clima

Apesar de não falar o francês (idioma local), Marcos Paulo falou que tem a ajuda de outro brasileiro no elenco: o carioca Pedro Vilela. “Ele fala bem o inglês e isso facilita bastante aqui. De estrangeiros no clube tem também um japonês. Eu moro na cidade de Hienghène, que tem 280.500 habitantes. O clima é muito igual ao do Brasil, não tem muita diferença. É uma região praiana muito boa”, frisou.

Em Marília, Marcos Paulo atuou do sub-15 ao sub-20 pelo MAC, como zagueiro, lateral-direito e até volante, tendo disputado duas edições da Copa São Paulo Junior: 2016 e 2018. Na última delas fez um dos gols na vitória de 2 a 0 sobre o Fluminense, no estádio Bento de Abreu. O mariliense comentou que após o Mundial, dificilmente permanecerá no clube de Nova Caledônia.

“Meu contrato é de apenas três meses, mas depois do Mundial tenho fé que irá aparecer outros clubes interessados. Se tiver uma proposta boa no Brasil, tudo bem, mas se fora for melhor aí resolvo com meu empresário”, destacou Marcos Paulo, que em Marília, mora com os pais no Conjunto Habitacional Leonel de Moura Brizola (zona Norte).