Cuidadora pede ajuda para irmão acamado

Aurora Baldenebro parou de trabalhar há anos para atender as necessidades dele e de outra irmã, que também era dependente e já faleceu

Foto: Divulgação

A cuidadora Aurora Baldenebro pede ajuda da população para o irmão acamado. Ela parou de trabalhar há anos para atender as necessidades contínuas dele e de outra irmã, que também adoeceu e se tornou dependente, já tendo falecido.

Os dois irmãos de Aurora possuíam o BPC (Benefício de Prestação Continuada) de um salário mínimo, mesmo assim, o custo de sustento das necessidades dos pacientes ultrapassava essa quantia e a cuidadora contava com um aluguel custeado pela Prefeitura de R$ 800,00.

Como os cuidados dos dois irmãos totalmente dependentes eram muito intensos, Aurora recorreu ao Ministério Público para conseguir vaga em asilo para pelo menos um deles.

Durante o trâmite a irmã faleceu (um ano atrás) e em junho deste ano surgiu uma vaga para o irmão na Mansão Ismael, mas ele ficou apenas 20 dias no abrigo. “Ele chorava a cada visita e resolvi leva-lo comigo”, contou Aurora.

O problema, segundo Aurora, é que ela tinha perdido o aluguel social quando o irmão foi para a Mansão Ismael e, mesmo tendo tirado ele do asilo, não conseguiu reaver a ajuda.

A cuidadora alega grande dificuldade financeira porque o BPC e a ajuda do poder público são insuficientes para as contas e as necessidades do irmão. “Ele precisa de alimentação de qualidade, medicação e produtos de higiene e cuidados especiais por ser acamado.

Faço troca constante de lençóis, higienização frequente, troca de fraldas e roupas várias vezes ao dia. Mesmo com alguma ajuda do poder público, é insuficiente”, contou.

O irmão de Aurora tem 72 anos, está cego, doente e com uma perna amputada. A ajuda da sociedade pode ser encaminhada à rua José Camargo Oliveira, nº 315, no Jardim Bandeirantes, zona oeste. Ou é possível ligar para 99684-3406.