Fórmula 1 revela planos para se tornar zero carbono até 2030

O plano vem após 12 meses de intenso trabalho com a FIA, especialistas em sustentabilidade, equipes da Fórmula 1, promotores e parceiros, resultando em um planejamento ambicioso, mas totalmente “realizável”, segundo a categoria.

A Fórmula 1 anunciou na última segunda-feira um plano ambicioso de sustentabilidade para se tornar “zero carbono” até 2030, e avisou que isso incluiu medidas nos carros e as atividades na pista.

 

O plano vem após 12 meses de intenso trabalho com a FIA, especialistas em sustentabilidade, equipes da Fórmula 1, promotores e parceiros, resultando em um planejamento ambicioso, mas totalmente “realizável”, segundo a categoria.

 

“Os projetos para a redução de emissão de dióxido de carbono começarão imediatamente para iniciar a jornada de se tornar um esporte mais sustentável”, diz um comunicado enviado aos jornalistas.

 

A Fórmula 1 sempre esteve no topo da inovação tecnológica ao longo de sua história com avanços que beneficiaram diretamente a indústria automotiva em geral. Inovações aerodinâmicas, desenvolvimento de sistemas de segurança, sistemas de recuperação de energia (o KERS), ferramentas de navegação e outras tecnologias desenvolvidas na F1 foram adotadas para os carros de rua, além de outros tipos de indústrias.

 

Está no DNA da inovação automotiva da Fórmula 1 ser uma plataforma global para acelerar o progresso e desenvolver tecnologias, focadas agora na eliminação das emissões e carbono do motor de combustão interna atual (o ICE).

 

A unidade de potência híbrida desempenhará um papel fundamental no futuro da indústria automotiva. 

 

A atual unidade de potência V6 turbo-híbrida da F1, fornecendo mais potência usando menos combustível do que qualquer outro carro, combinado com combustíveis sustentáveis avançados e sistemas de recuperação de energia, apresenta uma grande oportunidade para fornecer uma unidade de potência híbrida com zero emissão de carbono.

 

Com  mais de 1 bilhão dos 1,1 bilhão de veículos no mundo movidos pelo motor de combustão interna, há um grande potencial de reduzir as emissões de carbono globalmente. Além dos planos para eliminar a emissão de carbono dos carros de F1, o objetivo é incluir medidas para garantir que a categoria tenha uma logística ainda mais eficiente de viagens, além de escritórios, instalações e fábricas sustentáveis.

 

A Fórmula 1 foi certeira: “Até 2025, também garantiremos que todos os nossos eventos sejam sustentáveis”, diz o comunicado.

 

“Isso significará o uso de materiais sustentáveis em todos os eventos, com a eliminação de plásticos descartáveis e todo o lixo reutilizado, reciclado ou orgânico. Além disso, forneceremos incentivos e ferramentas para oferecer a todos os fãs uma  maneira ‘mais verde’ de chegar a corrida e garantir circuitos e instalações para melhorar o bem-estar dos fãs, bem como proporcionar oportunidades para as pessoas locais, empresas e organizações para obter mais envolvimento na ação durante um fim de semana de corrida de Fórmula 1.”