Tribunal condena aposentado a seis anos de prisão

Justiça concedeu ao réu o direito de recorrer da sentença em liberdade

Por Matheus Brito / Foto: Edio Junior

Em julgamento que terminou na noite de quinta-feira (7) o aposentado João Hugo de Pinho foi condenado a seis anos de prisão em regime fechado acusado da tentativa de homicídio contra o autônomo Luiz da Silva Morais, ocorrida em abril de 2017, no Jardim Julieta, na zona Norte da cidade.

O promotor Rafael Abujamra pediu aos jurados que o réu fosse condenado pelo crime de tentativa de homicídio duplamente qualificada (motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima). Já o advogado Carlos Eduardo Thomé sustentou que o acusado fosse beneficiado com a tese de tentativa de homicídio privilegiado alegando que o delito foi cometido após violenta emoção.

Por maioria de votos, os jurados acolheram a tese da acusação e condenaram o réu. O juiz da 1ª Vara Criminal, Luís Augusto da Silva Campoy, aplicou a pena de seis anos de prisão em regime fechado, mas concedeu ao aposentado o direito de recorrer da decisão em liberdade.

Caso – Segundo a denúncia do Ministério Público (MP), Pinho não aceitava o fim do relacionamento de 12 com Andréia Bonfim Jurado, que passou a se relacionar com Morais.

Armado com revólver, o aposentado foi até a casa da ex-mulher, na rua Felisberto Gravena, e esperou a chegada do casal no veículo. Assim que Andréia desceu para abrir o portão a garagem, Pinho se aproximou da vítima e efetuou cinco tiros.