Aposentado é julgado por tentativa de assassinato

Crime ocorreu por motivação passional. Pena pode chegar até 20 anos de prisão

Por Matheus Brito / Foto: Edio Junior

Teve início a pouco no Fórum de Marília, o julgamento do aposentado João Hugo de Pinho. Ele senta no banco dos réus acusado da tentativa de homicídio contra o autônomo Luiz da Silva Morais, ocorrida em abril de 2017, no Jardim Julieta, na zona Norte da cidade.

Segundo a denúncia do Ministério Público (MP), Pinho não aceitava o fim do relacionamento de 12 com Andréia Bonfim Jurado, que passou a se relacionar com Morais.

Armado com revólver, o aposentado foi até a casa da ex-mulher, na rua Felisberto Gravena, e esperou a chegada do casal no veículo. Assim que Andréia desceu para abrir o portão a garagem, Pinho se aproximou da vítima e efetuou cinco tiros

O aposentado, que está em liberdade, foi indiciado por tentativa de homicídio duplamente qualificada (motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima). Se condenado, Pinho pode pegar até 20 anos de reclusão em regime fechado.