Vereador pede vistas e projeto de gratificação aos motoristas não é votado

Outros dois projetos da ordem do dia foram aprovados pelos vereadores

 

 

Em sessão ordinária realizada na noite de segunda-feira(4) na Câmara de Marília, os vereadores aprovaram dois projetos na ordem do dia.

O projeto de lei nº 32/19 que institui gratificação e extingue a hora extra de motoristas do município, teve pedido de vistas pelo vereador Evandro Galete e deve voltar para pauta na próxima sessão.

O vereador Evandro Galete pediu vistas do projeto após conversa com representantes da categoria que pede alteração do projeto. Motoristas e integrantes do Sindimmar (Sindicato dos Servidores Municipais de Marília) estiveram presentes na sessão. O sindicato é contrário ao projeto que reduz a renda dos motoristas. A proposta da Prefeitura é criar gratificação de 25% ao servidor que faz hora extra ao transportar pacientes e alunos  para outras cidades.

Os motoristas apontam que atualmente o valor pago pelo Executivo em relação às horas extras cobre 100% valor, conforme prevê a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Com a aprovação do projeto que deve ser votado na Câmara, a prefeitura pagaria os 25% como gratificação, que ficaria muito abaixo das horas extras que os motoristas recebem pelos deslocamentos que fazem para capital paulista ou demais cidades. O Sindimmar busca modificação do projeto junto aos vereadores.

ÁREAS         

Foi aprovado o projeto de lei 136/19, de autoria da Prefeitura, que concede novo prazo, até 30 de abril de 2020 à Empresa Prosper Alimentos de Marília Ltda, para conclusão das obras e início das atividades no imóvel doado pela lei nº 6641, de 09 de outubro de 2007.

Também foi aprovado projeto de lei 142/19 de autoria da Prefeitura, que autoriza a doação dos lotes 29 e 30 da quadra B do Distrito Industrial Santo Barion, medindo 2.508 metros quadrados cada à Empresa Plex Vidros Temperados Ltda, destinados à instalação das suas atividades e revoga a lei 7670/2014.