Daniel Alonso endivida a Prefeitura em mais R$ 23 mi e deixa rombo para o próximo prefeito pagar

“Prefeito não pagou R$ 115 milhões para o Ipremm”

 

Da Assessoria

 

Na saga de endividamento costumeiro do prefeito Daniel Alonso (PSDB) em suas coisas particulares e agora públicas, na última terça-feira, com apoio de oito vereadores, ele contraiu mais um empréstimo junto à Caixa Federal de R$ 23 milhões, que ao final com juros e correção monetátria chegará a R$ 36,7 milhões. O mais grave: carência de dois anos para pagar e o próximo prefeito que se vire.

OUTRAS DÍVIDAS

O prefeito também contraiu empréstimo e dívidas de R$ 24 milhões para troca de iluminação pública e R$ 5 milhões para asfaltamento, recursos esses que ficarão sobre os ombros da população e do próximo prefeito.

JÁ FORAM AUTORIZADOS, MAS NADA DE OBRAS

Os empréstimos para iluminação e asfaltamento já foram autorizados pela Caixa Federal, mas até hoje a população ainda não viu essas benfeitorias.

EM TEMPO

A licitação para a troca de iluminação foi cancelada pelo Tribunal de Contas do Estrado (TCE) que apontou direcionamento e superfaturamento na concorrência. Segundo  uma conselheira do Tribunal, a obra licitada por Daniel Alonso por R$ 36 milhões poderia ser feita com cerca de R$ 12 milhões.

DANIEL NÃO PAGOU R$ 115 MILHÕES PARA O IPREMM

Segundo levantamentos da CPI da Câmara Municipal e do próprio Instituto de Previdência, o prefeito atual, desde que assumiu em janeiro de 2017, até hoje não pagou a parte devida da Prefeitura Municipal ao Ipremm, que totaliza mais de R$ 115 milhões e pode levar o órgão à falência.

APOSENTADOS SEM RECEBER

O calote dado no Ipremm pela atual administração fez com que quase dois mil servidores aposentados tivessem seus pagamentos atrasados nos últimos meses e uma incerteza para o futuro, principalmente para o tradicional final de ano.

CARROS, CAMINHÕES, MÁQUINAS: MAIS DE R$ 5 MILHÕES

Além dos empréstimos acima citados, o prefeito Daniel Alonso financiou junto a bancos uma frota de veículos. Segundo fontes da garagem, muitos dos equipamentos foram comprados sem a devida necessidade e outros sem prioridades.  A dívida com essas compras no seu final chegará a cerca de R$ 10 milhões, que sobrará para o contribuinte e o próximo prefeito pagar.

VEREADOR DO PSDB REVELA DÍVIDAS DE MAIS DE R$ 400 MILHÕES

Conforme declarações do vereador Zé Luiz (do PSDB), presidente da Comissão de Finanças da Câmara, documentos comprovam que a atual gestão acumula dívidas de  mais de R$ 400 milhões com fornecedores e outros credores. “Isso demonstra uma má gestão, incompetência e falta de planejamento que levaram as contas públicas municipais a um colapso financeiro”.

JUSTIÇA MANDA PAGAR

A professora aposentada Carmem Lúcia Ribeiro, entrou com Ação na Justiça e obteve uma liminar que obrigou o prefeito a pagar seus vencimentos atrasados e determinou ainda que os próximos pagamentos sejam feitos até o quinto dia útil de cada mês. A medida foi estendida à todos os demais servidores aposentados do Ipremm que vinham passando por enormes dificuldades.

VOTARAM A FAVOR DE AUMENTAR O ROMBO DA PREFEITURA

Na sessão da Câmara desta semana, os vereadores Cícero do PT, Mário Coraíni, Albuquerque, Marcos Rezende, professora Daniela, João do Bar, Evandro Galete e Marcos Custódio, votaram a favor de mais um empréstimo de R$ 23 milhões para o prefeito Daniel Alonso gastar como quiser no ano eleitoral. Votaram contra: Luiz Nardi, Zé Luiz Queiroz, Damasceno, Danilo e Maurício Roberto.

Camarinha disse que esses emdividamentos vão comprometer a saúde financeira da Prefeitura  por muitos anos e SERÃO USADOS na campanha eleitoral do próximo ano.

FALTA TUDO

Enquanto o prefeito faz meganegócios e endividamentos, nos postos de saúde falta o básico para a população humilde ser atendida, como remédios, médicos, vacinas e insumos para a saúde.