MAC garante 3º lugar geral se o Flamengo for eliminado

Volante Eduardo pegou dois jogos de suspensão no TJD e não joga neste domingo

Texto: Jorge Luiz

Foto: Alexandre Lourenção

Com a vitória sobre o Fernandópolis (2 a 0) e a derrota do Flamengo/Guarulhos em casa para o Paulista de Jundiaí (2 a 0), o Marília Atlético Clube (MAC) já garantiu a 3ª melhor campanha geral do Campeonato Paulista da 4ª Divisão (Sub-23). Ou seja, se houver uma terceira vaga de acesso para a Série A-3 de 2020, mesmo que seja eliminado pelo ‘Fefecê’ no próximo domingo (dia 20), o Alviceleste será beneficiado se o Flamengo não passar desta semifinal.

O Marília tem hoje 66,7% de aproveitamento de pontos na somatória de todas as fases, enquanto que o Flamengo aparece com 61,7%. Mesmo que o time de Guarulhos vença em Jundiaí e seja eliminado, e o Alviceleste perca para o Fernandópolis e fique fora da decisão, o rendimento maqueano ainda seria superior: 64,1% contra 63%. Eliminado, o MAC só não ficaria com uma possível terceira vaga de acesso se o Paulista for desclassificado na semifinal, pois mesmo que perca a partida, o clube de Jundiaí terá ainda 71,4%.

A possibilidade da terceira ou até mesmo da quarta vaga existem, mas ainda não foram confirmadas pela Federação Paulista de Futebol (FPF), que só irá se pronunciar oficialmente no Congresso Técnico das três primeiras divisões, que deverá acontecer ainda este mês.

Uma possibilidade seria por conta da fusão entre Bragantino e Red Bull (dois times da Série A-1), que abriria mais uma vaga de acesso para todas as divisões paulistas. A outra pelo fato do Batatais ter sido condenado pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) com 240 dias de punição e a multa de R$ 70 mil por manipulação de resultados na Série A-3 deste ano. Entretanto, o caso cabe recurso.

“A gente sabe das possibilidades, mas eu não quero depender disso. Acho que precisamos vencer por mérito e não esperar ninguém. Até porque sabemos como funciona a parte política da Federação com alguns clubes. Pode ser que o Batatais reverta essa situação na Justiça. Não podemos esperar uma situação dessa para comemorar depois. Passo para os atletas e para a comissão técnica que isso não depende da gente, então precisamos fazer o que depende da gente”, destacou o técnico Ricardo Costa.

Punido no TJD

O Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) puniu ontem o volante Eduardo com dois jogos de suspensão, pela expulsão na segunda partida das quartas de final contra o São José (vitória por 2 a 0), no Abreuzão, no último dia 4. O jogador ficará fora também do segundo jogo da semifinal contra o Fernandópolis, no próximo fim de semana. De acordo com o advogado Olavo Nogueira Ribeiro Junior, a punição poderia ter sido maior.

“Conseguimos descaracterizar o artigo 254-A (praticar agressão física), que pode dar de 4 a 12 jogos de suspensão, para o 250 (praticar ato desleal), que pune de uma a três partidas”, explicou o advogado. Eduardo recebeu um cartão vermelho direto diante do São José. O árbitro Thiago Duarte Peixoto relatou na súmula os motivos da expulsão de Eduardo: “Expulso por dar um pontapé com uso de força excessiva e atingir a canela de seu adversário de nº 17 sr. Matheus Lemos da Silva na disputa bola aos 90+1 minuto. Em um primeiro momento, julguei a entrada meramente temerária e apliquei o cartão amarelo. Mas após observar um sangramento na canela do adversário causado pelas travas da chuteira neste pontapé, considerei a infração com uso de força excessiva e alterei a decisão retirando o cartão amarelo e aplicando o cartão vermelho direto”.