Nissan muda nome do Versa “antigo” no México, e deve repetir estratégia no Brasil

O novo Versa tem preços bem mais altos. Eles partem de 239,9 mil pesos (R$ 50,1 mil), e chegam aos 322,5 mil pesos, ou R$ 67,4 mil.

A subsidiária mexicana da Nissan lançou a nova geração do Versa, o carro mais vendido daquele país. No entanto, a nova versão, mais moderna, tecnológica e segura, não irá substituir o modelo anterior, que promete continuar muito bem naquele mercado.

Porém, para não ter dois produtos bastante distintos com o mesmo nome, a Nissan resolveu renomear o antigo Versa. A partir de agora, ele se chama V-Drive, e segue oferecido em duas versões: uma com câmbio manual, e outra com transmissão automática, do tipo CVT.

Os preços são de 189,7 mil e 201,7 mil pesos, respectivamente, que equivalem a R$ 39,6 mil e R$ 42,1 mil, nesta ordem.

Diferença de modelos

A manutenção do modelo mais antigo pode ser explicada pela grande diferença entre as gerações.

O novo Versa tem preços bem mais altos. Eles partem de 239,9 mil pesos (R$ 50,1 mil), e chegam aos 322,5 mil pesos, ou R$ 67,4 mil.

Por outro lado, agora ele pode oferecer 6 airbags, câmera 360°, frenagem automática de emergência, alerta de colisão frontal e alerta de tráfego cruzado - todos itens indisponíveis no Versa que conhecemos aqui no Brasil, onde a Nissan pode repetir a estratégia de mercado e batizar o Versa atual de V-Drive. 

Ainda não há uma data de chegada da nova geração do Versa, mas isso acontecerá ao longo do próximo ano.

Além disso, a empresa já confirmou que as duas versões irão conviver. Inclusive, existe a possibilidade de a nova geração não ser produzida por aqui - ela viria importada do México.

De qualquer forma, a Nissan vai ampliar sua faixa de atuação no segmento de sedãs compactos.

Enquanto o V-Drive concorreria com modelos mais em conta, como Volkswagen Voyage e Chevrolet Prisma Joy, o Versa disputaria mercado com Chevrolet Onix Plus, Volkswagen Virtus, Toyota Yaris e versões mais caras de Hyundai HB20S e Ford Ka Sedan.