Superintendência abre processo para locação de prédio para abrigar delegacia

Edital sugere prédio com 1,5 mil metros quadrados de construção para abrigar todos departamentos da PF em Marília

 

A Superintendência Regional da Polícia Federal (PF) em São Paulo abriu chamamento público para locação de imóvel para abrigar a Delegacia do órgão em Marília. Atualmente sediada na avenida Jóquei Clube, o prédio passa por imbróglio jurídico envolvendo os proprietários e a União.

O documento assinado pelo superintendente regional da PF em São Paulo, Lindinalvo Alexandrino de Almeida Filho, foi publicado na edição de terça-feira (8) do Diário Oficial da União.

O prédio a ser construído será no modelo de negócio build to suit (construído para servir) com a União assinando contrato de locação por 20 anos em valor negociável. O layout sugerido pela PF no edital pede que a área tenha 4 mil metros quadrados e 1,5 mil metros quadrados de construção com prazo de entrega de no máximo um ano e meio.

O edital ainda prevê que se o escolhido por uma comissão da PF for um prédio já construído o prazo para adaptação da área é de cinco meses, desde que respeite as quantidades e metragens das salas, além de vagas para garagem.

Além das salas para abrigar todos os departamentos da PF em Marília, com exceção do setor de passaporte já instalado no Esmeralda Shopping, o prédio também deve possuir estacionamento para veículos, entre viaturas e vagas para funcionários, além de pátio para depósito de veículo apreendidos.

Os interessados em participar do processo licitatório devem apresentar documentação de proposta de locação até o dia 27 de outubro, na Superintendência da PF em São Paulo.

A Delegacia de PF de Marília funciona desde setembro de 2008 no prédio de uma antiga concessionária de veículos localizado na avenida Jóquei Clube, na zona Sul. Segundo apurado pela reportagem do Jornal da Manhã, o imóvel é alvo de um imbróglio jurídico entre proprietários e a União, e a corporação já chegou a receber ordem de despejo.

 

Matheus Brito