MAC já faz jogo eliminatório hoje antes das quartas de final da 'Bezinha'

Zagueiro Raphael pode ser uma das novidades no time titular como lateral-direito

O jogo de hoje (dia 22), às 10h, no estádio Bento de Abreu, é válido pela última rodada da 3ª fase do Campeonato Paulista da 4ª Divisão (Sub-23), mas para o Marília Atlético Clube (MAC) já se trata de uma partida eliminatória antes do mata-mata das quartas de final, pois se for derrotado pelo Catanduva FC, pode estar eliminado. Caso perca em casa, o Alviceleste só avançaria se a Francana não ganhar do Tupã neste domingo, no mesmo horário, em Franca.

Apesar do clima de decisão, o Marília depende apenas de si para seguir na briga por uma das duas vagas de acesso para a Série A-3 de 2020. O empate já garante a classificação. Além disso, a equipe comandada pelo técnico Ricardo Costa é uma das quatro que estão invictas como mandante na ‘Bezinha’. No Abreuzão são seis vitórias e quatro empates.

“O fator casa é nosso grande diferencial e vem sendo determinante para a nossa campanha ao longo da competição”, explicou o volante Eduardo. “Nós somos muito fortes jogando diante do nosso torcedor e isso nos dá mais confiança para alcançar nosso objetivo”, destacou o zagueiro Raphael. Mesmo invicto como mandante, o MAC terá dois importantes desfalques para hoje.

O meia Ícaro e o atacante Erik Bessa estão suspensos pelo terceiro cartão amarelos e juntos são responsáveis por mais da metade dos 41 gols marcados pelo time na competição. Com gols e assistências diretas, eles somam 21 bolas na rede (51,2%). Ícaro é o artilheiro maqueano com seis gols ao lado do atacante Lucas Lima, além disso deu sete assistências que resultaram em gol. Já Bessa fez quatro gols e deu quatro passes para outro marcar.

Seus prováveis substitutos jogaram recentemente na base do clube. O atacante Dener atuou pelo sub-20 nas duas últimas temporadas e é o mais cotado para iniciar na vaga de Bessa. Ele já fez 14 jogos nesta 4ª Divisão e anotou um gol, mas nunca foi titular. Já o volante Eduardo jogou a Copa São Paulo Junior deste ano pelo Maquinho e deverá atuar como meia diante do Catanduva, no lugar de Ícaro. São sete partidas realizadas, três como titular e dois gols marcados.

Eduardo começou jogando a rodada passada, na vitória fora de casa sobre o Tupã por 1 a 0, mas estava substituindo o volante Maykaell, que cumpriu suspensão e tem retorno para este domingo praticamente certo. Outra provável alteração do treinador maqueano é a entrada do zagueiro Raphael como lateral-direito, na vaga de Mateus Mima por opção.

“EsPinho” do outro lado

O Catanduva FC vem a Marília também com chances de classificação e dependendo apenas de si. O time precisa vencer. Qualquer outro resultado e a eliminação é certa. No primeiro turno desta 3ª fase, a equipe bateu o MAC em casa por 1 a 0. A principal arma do clube para chegar às quartas de final é o técnico Pinho, de 74 anos, que no ano passado foi vice-campeão da ‘Bezinha’ com o Comercial e conquistou uma das duas vagas de acesso.

Olímpio Batista Ferreira Junior, conhecido como “Pinho”, tem sete acessos no Paulista da 4ª Divisão: Olímpia (1988), Inter de Bebedouro (1993 e 1994), Barretos (2011 e 2014), Cotia (2013) e Comercial (2018). O treinador também tem um ótimo retrospecto contra o Marília ao longo da história. Foram 15 confrontos com seis clubes diferentes (Catanduvense, Francana, Olímpia, Rio Preto, União Barbarense e Catanduva FC). São oito vitórias, cinco empates e apenas duas derrotas. No Abreuzão, ele venceu três, empatou três e foi derrotado só uma vez.

Pinho também tem bom retrospecto contra o técnico Ricardo Costa. Foram até o momento sete embates entre ambos e o treinador do Catanduva tem quatro vitórias, dois empates e apenas uma derrota. Para o jogo deste domingo de manhã, o árbitro será Ilbert Estevam da Silva, auxiliado por: Fabrício Porfirio de Moura e Luiz Alberto Andrini Nogueira.

 

Marília – Geílson; Raphael, Gutierrez, Guilherme Café e Lucas Praxedes; Hebert, Mykaell e Eduardo; Dener, Breno e Lucas Lima. Técnico: Ricardo Costa.

 

Catanduva – Daniel; Sabella, Léo Cruz, Ventura e Jackson; Daniel Junio, Bruno Henrique e Ângelo; Mineiro, Vinícius e Canela. Técnico: Pinho.