Região sofre com falta de sangue O negativo

A escassez é geral entre os bancos de sangue

A região sofre com falta de sangue O negativo.

 

A escassez é geral entre os bancos de sangue.

 

No começo da semana o Hemonúcleo do Hospital Amaral Carvalho, referência nacional no tratamento de câncer, precisou de respaldo de Marília, mas a unidade local não teve como ajudar.

 

E o estoque do Hemocentro também está crítico quanto ao A negativo.

 

A população pode alterar esse quadro, comparecendo ao setor de coleta.


O Hemocentro de Marília praticamente zerou seu estoque de O e A negativo e não teve como enviar suporte de O negativo ao Hemonúcleo de Jaú.

 

Em contato com outros bancos de sangue identificou o mesmo problema. 

 

“Os bancos de sangue socorrem uns aos outros quando necessário, mas a falta de O negativo é geral e em Marília também estamos com déficit de A negativo e tipo O positivo também está baixo”, disse a assistente social do Hemocentro de Marília, Luciama Faustino.


Ontem, com algumas doações conseguidas, o estoque o O negativo estava com cinco bolsas de sangue e o de A negativo, com dez.

 

A forma de reverter esse quadro é fazendo a doação de sangue.

 

“Mesmo outros tipos são bem-vindos”, avisou a assistente social.


Isso porque as demandas hospitalares mudam a todo momento, depende do tipo sanguíneo dos pacientes com necessidade de transfusão.

 

Além dos pacientes crônicos ou em tratamento, há as demandas emergenciais, inesperadas, portanto não é possível prever o tipo sanguíneo.


O sangue doado demora 24 horas para estar disponível para transfusões, por conta das análises de segurança. Mulheres podem doar sangue a cada quatro meses e homens, a cada três.

 

Os requisitos mínimos para a doação são ter entre 18 e 69 anos de idade, estar em bom estado de saúde e ter mais de 50 quilos.

 

Jovens de 16 e 17 anos de idade podem fazer a doação se acompanhados do responsável.

 

É preciso estar alimentado antes da doação.


O horário de funcionamento do Hemocentro de Marília é das 7h às 13 horas, de segunda a sábado.

 

O endereço é rua Lourival Freire, nº240, ao lado do Fórum. Para mais informações o telefone é 3402-1851.

 

Por Carolina Godoy/Foto: Alexandre Lourenção/AB