Com clima tenso de 2002, MAC volta a vencer a Francana no Abreuzão

Com a vitória por 1 a 0, Alviceleste assumiu a vice-liderança do ‘Grupo 13’

O jogo de ontem não era uma final de campeonato, como foi em 2002 no Paulista da Série A-2, em que o Marília Atlético Clube (MAC) venceu a Francana por 3 a 0, no estádio Bento de Abreu e ficou com o título. Porém, a partida válida pela 4ª rodada da 3ª fase do estadual da 4ª Divisão (Sub-23), teve o mesmo clima tenso de rivalidade e novamente o Alviceleste saiu vitorioso, dessa vez por 1 a 0.

Desde os primeiros minutos de partida os atletas das duas equipes se estranharam em campo, muito por conta do duelo passado em Franca, em que o time da casa ganhou por 3 a 1. “Os jogadores da Francana ficaram de brincadeiras a semana inteira e o futebol dá voltas. Hoje a festa foi nossa e eles não aguentaram a resposta”, declarou o lateral-esquerdo Lucas Praxedes.

“Tivemos uma vitória gigante, de jogadores com espírito de campeão. Foi uma partida nervosa por conta da história do duelo e principalmente pelas provocações deles nas redes sociais. A resposta a tudo isso veio hoje e dentro de campo”, afirmou o técnico Ricardo Costa. O único gol do jogo foi marcado pelo volante Mykaell, aos 31 minutos do primeiro tempo, que no início da etapa final acabou expulso pelo segundo cartão amarelo.

“Acertei um belo chute de fora da área, mas infelizmente acabei sendo expulso. Acho que no primeiro amarelo não foi justo, mas do segundo não tenho do que reclamar, pois cheguei atrasado na jogada”, reconheceu Mykaell. Com a vitória, o Alviceleste assumiu a vice-liderança do ‘Grupo 13’ com seis pontos – um a menos que a líder Francana. Amanhã (dia 8), o Catanduva FC (3º lugar com 4) recebe o Tupã (4º com 3), às 10h, para completar essa 4ª rodada.

O próximo compromisso maqueano é no dia 13 (sexta-feira), às 20h, diante do Tupã, no estádio Alonso Carvalho Braga. Se o volante Mykaell está fora por ter recebido o terceiro cartão amarelo, o lateral-direito Mateus Mima retorna de suspensão.

O jogo

A Francana não deixou o Marília jogar nos primeiros 20 minutos, com marcação na saída de bola. O time visitante quase abriu o placar aos 19. Robinho cruzou da direita pelo alto, o zagueiro Guilherme Café afastou de cabeça, mas a bola sobrou na esquerda para o volante Vam Baster chutar rasteiro no canto direito. O goleiro Geílson só conseguiu segurar em dois lances.

Aos 26 minutos o primeiro chute maqueano em direção ao gol. Com a zaga da Francana desarrumada, Lucas Praxedes cobrou rápido lateral pela esquerda e encontrou o meia Ícaro na grande área e mesmo sem ângulo bateu de primeira, para o goleiro Felipe espalmar para escanteio.

Mesmo não jogando bem, o MAC abriu o marcador aos 31 minutos. O lateral Raphael cobrou falta do meio-campo pela direita, o atacante Lucas Lima dominou a bola fora da área e de costas para o gol, ajeitou para o volante Mykaell, que de muito longe bateu forte e rasteiro no canto esquerdo do goleiro Felipe (1 a 0).

Na volta para o segundo tempo a melhor chance foi do Alviceleste. Aos 24 minutos, cruzamento pelo alto na grande área, a zaga da Francana afastou parcialmente e ela sobrou para o meia Ícaro, driblar dois marcadores e de frente com o goleiro, parar nas mãos do camisa 1.

Quando as coisas começaram a melhorar para o MAC, aos 26 minutos o volante Mykaell recebeu o segundo cartão amarelo e acabou expulso. Mesmo com um a menos, o Alviceleste quase marcou o segundo gol. Lucas Lima cobrou falta frontal, a bola desviou na barreira e passou muito perto da meta do goleiro Felipe.

 

Ficha técnica:

 

Local: Estádio Bento de Abreu, em Marília

Público: 912 pagantes

Renda: R$ 4.850,00

Árbitro: Alysson Fernandes Matias

Cartões amarelos: Guilherme Café, Erik Bessa, Hebert e Mykaell (Marília); Gabriel, Adriano Matheus Gabriel e Picuíra (Francana)

Cartão vermelho: Mykaell (Marília)

Gol: Mykaell 31/1T (Marília)

 

Marília – Geílson; Raphael, Gutierrez, Guilherme Café e Lucas Praxedes; Hebert, Mykaell e Ícaro (Matheus Chiclete); Erik Bessa (Eduardo), Breno (Lucas Souza) e Lucas Lima. Técnico: Ricardo Costa

 

Francana – Felipe, Juninho, Léo Santos, Tom e Picuíra; Gustavo, Vam Baster, Gabriel (Willian), Matheus Gabriel; Robinho (Diogo) e João Vitor. Técnico: Alexandre Ferreira.