Evento gratuito aborda Cannabis Medicinal

O evento será realizado no anfiteatro da Famema

Na próxima quarta-feira (21) haverá uma roda de conversa aberta à comunidade com o tema “Palavra Aberta: Cannabis Medicinal”.

 

As organizadoras são as mães Cláudia Castelazi e Nayara Mazini Ferrari, de Marília.

 

Elas têm filhos especiais e cultivam a planta cannabis sativa (maconha) com autorização judicial.


Os filhos de Cláudia e Nayara têm prescrição médica para o uso do chamado canabidiol, medicamento extraído da planta Cannabis Sativa (maconha).

 

Por conta disso e do alto custo do remédio, elas entraram na Justiça para garantir o direito ao cultivo e venceram.


Segundo essas mães, a roda de conversa visa transmitir e trocar informações sobre a cannabis com finalidade medicinal, sendo muito abrangente.

 

“É uma oportunidade para quem tem conhecimento, transmitir. E quem não tem, ou se posiciona contra essa aplicação da cannabis, entender os motivos que levaram ao uso dessa planta como medicamento”, disse Cláudia.


Segundo as organizadoras do evento, a “Palavra Aberta” pode ajudar a desmistificar que a maconha seja apenas uma droga.

 

Até porque, embora seja muito utilizada como psicotrópico, enquanto canabidiol não há princípio psicoativo, ou seja, utilizada como remédio não haverá efeito de entorpecente nem dano ao organismo.


A roda de conversa é aberta, sem necessidade de inscrições, e a expectativa é que atraia um grande número de pessoas porque a cannabis medicinal tem ajudado pacientes com muitas doenças diferentes.

 

Os filhos de Cláudia e Nayara utilizam o canabidiol para controle das convulsões, mas o leque de atribuições é vasto.  

 

São mais de 30 condições que podem ser tratadas com canabidiol, entre elas: fibromialgia; atrite/artrose; câncer; epilepsia; Parkinson, Alzheimer; HIV; enxaqueca; neuropatia; autismo; endometriose e esclerose múltipla.


O evento será realizado no anfiteatro da Famema, na rua Monte Carmelo, nº 800, no bairro Fragata, na próxima quarta-feira (21) às 19h30.