Alerta Máximo: Marília tem 2.764 casos confirmados de dengue

Houve aumento de aproximadamente 400 casos no último mês

Os casos positivos de dengue em Marília continuam aumentando.

 

O total de vítimas confirmadas por análise laboratorial neste ano está em 2.764.

 

Um aumento de aproximadamente 400 no último mês.

 

Outras 489 pessoas tiveram diagnóstico clínico da doença, mas aguardam o resultado do exame.


Desde 1º de janeiro a Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal da Saúde soma 6.859 notificações de dengue pelos serviços e clínicas de saúde, mas 2.887 suspeitas foram descartadas e 489 ainda aguardam o exame laboratorial, sendo 2.764 confirmados como positivos.


Marília está em epidemia de dengue desde abril.

 

E desde março tem a comprovação da circulação do vírus tipo 2 na cidade, o que contribuiu para o quadro atual.

 

Isso porque existem quatro subtipos virais da dengue e o doente só fica imune ao tipo viral que o contaminou.


Grande parte da população local está imune somente ao tipo 1, por conta do passado epidêmico de Marília.

 

Diferente do tipo 2, a que as pessoas estão suscetíveis.

 

O inseticida utilizado para nebulizações do Aedeas aegypti visa matar mosquitos adultos que possam estar contaminados na região de moradia ou maior tempo de estadia das vítimas, mas, para a população, a principal orientação é a eliminação dos criadouros, não deixando água parada.

 

Além do uso de repelente, mesmo para a vítima da doença, evitando a transmissão através da picada do inseto.


Em caso de dengue, a viremia (presença do vírus no sangue com risco de transmissão) ocorre por até sete dias, começando um dia antes do início dos sintomas.

 

Durante esse tempo, há risco de transmissão, por meio da picada do Aedes aegypti.

 

Mais informações podem ser obtidas na unidade de saúde mais próxima ou na Divisão Municipal de Zoonoses, pelo telefone 3401-2054.