Mesmo invicto no Abreuzão, MAC só tem a 7ª melhor campanha em casa

No estádio Bento de Abreu, o Marília venceu três jogos e empatou quatro

O Marília Atlético Clube (MAC) ainda não sabe o que é perder em casa neste Campeonato Paulista da 4ª Divisão (Sub-23) e no domingo (dia 11) recebe o Joseense, às 10h, no estádio Bento de Abreu, pela última rodada da 2ª fase. Apesar de estar invicto em casa, o Alviceleste tem apenas o 7º melhor aproveitamento como mandante, com: 61,9% (três vitórias e quatro empates).

Das seis equipes com melhor rendimento que o MAC em casa, uma não está invicta. A Francana possui uma derrota em oito jogos, mas tem também seis vitórias e um empate. O clube tem o terceiro melhor aproveitamento como mandante: 79,1%. O anfitrião mais indigesto da Bezinha é o Paulista de Jundiaí, que venceu todas as suas oito partidas no estádio Jaime Cintra (100%).

Os outros quatro invictos em casa têm campanhas superiores a do Marília: Fernandópolis (83,3%), Itararé (71,4%), Amparo (70,3%) e São José (66,6%). “Acho que precisamos melhorar esses nossos números em casa. Precisamos vencer no Abreuzão, para que o torcedor compareça mais também. Tenho certeza que daqui para frente nossos resultados vão melhorar”, comentou o goleiro Ian, que vive à expectativa de poder atuar contra o Joseense, já que alguns jogadores serão poupados pelo fato do Alviceleste já estar classificado para a 3ª fase.

Adversário em crise

Já classificado para a 3ª fase do estadual e com a segunda melhor campanha geral (70,5%) da 4ª Divisão, o elenco do Fernandópolis fez greve ontem pela manhã, por conta de três meses de salários atrasados. Um dos atletas, que não teve o nome revelado, afirmou que a diretoria está prometendo pagar há algum tempo. Cansados de esperar, o elenco marcou uma reunião e resolveram que só irão entrar em campo para treinar mediante ao pagamento do que está atrasado.

Por outro lado, o grupo afastou a chance de WO na última rodada da segunda fase e confirmou que mesmo sem treinar, irão jogar no domingo. Do outro lado, o presidente do clube Oclécio Dutra disse em entrevista à imprensa da cidade, que está fazendo de tudo para saldar as dívidas mas afirmou que são pendências de dois meses e não três.

"Estou fazendo de tudo. Não posso tirar mais dinheiro do meu bolso porque já não tenho mais. Mas com o pouco que resta ao clube, estou tentando dar vale aos jogadores, pagar alguns boletos que eles me pedem com mais urgência. Mas não está fácil".