Segundo caso de sarampo aumenta bloqueio contra a doença na cidade

O paciente está internado no Hospital das Clínicas, que também atende a região

A Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal da Saúde informou que a segunda vítima diagnosticada com sarampo em Marília é moradora na própria cidade.

 

O paciente está internado no Hospital das Clínicas, que também atende a região.

 

Com mais esse caso, aumenta o bloqueio contra a doença na cidade.


Como o paciente passou por vários estados recentemente, a Vigilância Epidemiológica trabalha com a possibilidade de que seja um caso importado.

 

Assim como o primeiro diagnóstico de sarampo, divulgado pelo Município na segunda-feira.


Esse segundo caso foi divulgado na terça-feira pelo Hospital das Clínicas.

 

“Ainda é apurada a origem da transmissão, possivelmente trata-se de um caso importado de outra localidade”, afirmou a VE. 


Em função de segundo diagnóstico positivo da doença, está sendo realizado bloqueio chamado varredura, em que o Município faz a verificação das cadernetas de imunização de pessoas que ainda não eram vacinadas.

 

A ação envolve 24 quadras no entorno da residência do paciente, além da empresa onde trabalha e tem mais de 500 funcionários.


A Secretaria da Saúde de Marília reforça o alerta para o sarampo feito pela Secretaria de Estado de São Paulo por causa do retorno da doença (que voltou a acontecer por brechas vacinais).

 

O movimento visa atrair a população para a imunização e é válido para todos os municípios.

 

“Pedimos à população que procure uma unidade de saúde, com a caderneta de vacinação, para averiguar a sua situação vacinal”, solicitou a Vigilância Epidemiológica Municipal. 


Vacinação é para nascidos a partir de 1960


Ao elaborar o protocolo que estabelece as faixas etárias para imunização contra o sarampo, o Ministério da Saúde levou em consideração o fato de que, no passado, grande parte da população teve contato com o vírus do sarampo, desenvolvendo ou não a doença.


A vacinação é fundamental entre os mais jovens, de até 59 anos.

 

Quem não recebeu as doses na infância (com um ano de idade (tríplice viral) e aos 15 meses (tetra viral)), nem fez a atualização da caderneta posteriormente, deve procurar o posto de saúde mais próximo para cumprir o esquema vacinal.

 

Essa atitude protege a própria saúde e a saúde coletiva, bloqueando a transmissão.


Hospital das Clínicas


O Hospital das Clínicas informou que o paciente com sarampo está internado na Unidade de Moléstias Infecciosas.

 

Trata-se de um homem de 41 anos.


“A investigação epidemiológica não está concluída, mas possivelmente a infecção ocorreu durante viagem realizada pelo paciente, que se deslocou para diversos estados do Brasil, portanto os dados epidemiológicos indicam que ocaso é importado”, reiterou o HC.


Diante do resultado positivo de sarampo, o hospital também se pronunciou quanto às ações de bloqueio, realizadas de forma imediata diante da suspeita e com seguimento e intensificação após a confirmação.