Saúde faz 50 convocações de agentes de endemias

Até maio só havia 79 profissionais na função sendo que a cidade tem 110 mil imóveis

A Prefeitura cumpre a determinação de manter pelo menos um agente de controle de endemias para cada mil imóveis.

 

Até maio só havia 79 profissionais na função, sendo que a cidade tem 110 mil imóveis.

 

No entanto, a Secretaria Municipal da Saúde afirmou que fará 50 convocações.


O Diário Oficial do Município trouxe a contratação na edição do último sábado.

 

O dever municipal de pelo menos um agente de endemias para cada mil imóveis consta no Plano Nacional de Combate à Dengue.

 

O Ministério Público cobra o cumprimento da normativa, já havendo liminar para tanto.


Esses agentes atuam no combate à dengue.

 

Ontem a Saúde Municipal informou que, ao todo, serão 50 convocações para o cargo, “visando adequar o município ao quantitativo preconizado pelo Ministério da Saúde”.


Em 2015 eram pouco mais de 20 agentes de controle de endemias em Marília.

 

Com a liminar, na ocasião, foi necessário admitir mais trabalhadores em caráter emergencial.

 

Com o fim dos contratos, a atual Administração contratou agentes efetivos, estando com 79 agentes de controle de endemias.


Porém, em 2015 o cálculo municipal era de 85 mil imóveis, realidade que mudou desde então.

 

Marília possui 110.348 imóveis (dados municipais de 2019), havendo falta de pelo menos 31 trabalhadores na função para atingir um quadro de 110.

 

E a própria Prefeitura já mencionou meta de chegar a 130 agentes de endemias.

 

Há ainda 251 agentes comunitários de saúde, mas embora atuem no controle da dengue, não são específicos da função.