Prefeitura atinge 80% das obras de ampliação da Equoterapia

Programa social desenvolvido pelo 9º Batalhão da Polícia Militar de Marília há 18 anos tem o apoio do município

A Prefeitura de Marília, em parceria com o 9ºBPM/I (Batalhão da Polícia Militar do Interior), prepara a entrega das obras de ampliação do Programa de Equoterapia.

Já foram executados cerca de 80% do cronograma e a previsão é de inauguração ainda este ano.

Trata-se de reivindicação antiga da instituição, que utiliza parte da estrutura existente da Cavalaria para desenvolver iniciativa social de impacto à saúde de dezenas de crianças e adolescentes.

Em 2019, o projeto comemora 18 anos e centenas de atendidos.

A prefeitura está construindo duas salas, sendo uma para atendimento terapêutico e outra para guardar material de montaria e acessórios usados nas sessões.

O projeto tem ainda banheiros com acessibilidade e um muro que separa a local da equoterapia de outras instalações do quartel.

PASSO PARA A VIDA

É nas passadas dos cavalos, explica a capitão Vanessa Buoro Morilhe de Agostinho, que crianças e adolescentes com paralisias diversas, TEA (Transtorno do Espectro Autista) e deficiência intelectual, entre outras condições adversas, ganham segurança e consciência sobre as potencialidades do próprio corpo.

“Por sua biomecânica, a andadura natural do cavalo (passo) é capaz de gerar estímulos na coluna vertebral da pessoa que está sobre o animal. A equitação tem um importante valor terapêutico, hoje amplamente reconhecimento para a habilitação e reabilitação motora, além de impressionante melhora no aspecto da sociabilidade”, disse a oficial PM, que comanda a Força Tática, unidade da qual faz parte a Cavalaria.

As crianças e adolescentes são acompanhadas, lado a lado, por um policial militar habilitado da Cavalaria e um terapeuta.

Participam do programa profissionais da Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), Espaço Potencial e Secretaria Municipal da Saúde.

O PROJETO

O 9ºBPMI realiza o programa de Equoterapia dentro do próprio quartel com a participação de policiais voluntários.

O atendimento gratuito é realizado semanalmente e o período de terapia dura dez meses.

O contato com os valores e o momento reproduzido em cada sessão terapêutica mostra em diferentes estudos situações de conforto, relaxamento, alongamento para os pacientes.

Em média são atendidos 24 pacientes por ano.

Atualmente existem pelo menos 60 famílias aguardando o retorno das atividades, o que deve acontecer logo após o término das obras.

Mais informações sobre o programa podem ser obtidas pelo telefone (14) 3417-1555 (ramal da Cavalaria).