Bacurau vence prêmio de Melhor Filme no Festival de Cinema de Munique

O filme "Bacurau", dirigido pelos pernambucanos Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, venceu o prêmio de Melhor Filme no Festival de Cinema de Munique. A premiação ocorreu no último sábado (6), na Alemanha. Em maio, o longa faturou o Prêmio do Júri no Festival de Cannes, na França.

O filme "Bacurau", dirigido pelos pernambucanos Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, venceu o prêmio de Melhor Filme no Festival de Cinema de Munique. A premiação ocorreu no último sábado (6), na Alemanha. Em maio, o longa faturou o Prêmio do Júri no Festival de Cannes, na França.

A estreia de "Bacurau" nas salas de cinema do Brasil está prevista para 29 de agosto. No dia 16 do mesmo mês, o longa vai para o Festival de Gramado, no Rio Grande do Sul, abrindo a competição e sendo exibido também fora dela.

No Festival de Munique, o prêmio concedido ao filme dos pernambucanos foi o da Competição Internacional Cinemasters. Juliano Dornelles, codiretor e corroteirista, e a produtora do longa, Emilie Lesclaux, foram à Alemanha receber o prêmio. (Veja vídeo acima)

Com Sônia Braga no elenco, o filme retrata um pequeno povoado do Sertão nordestino, que sofre com a morte de Dona Carmelita, uma mulher muito querida, interpretada pela cirandeira Lia de Itamaracá. Dias depois, os moradores percebem que a comunidade não está mais nos mapas.

Pela primeira vez, Juliano Dornelles divide com Kleber Mendonça Filho a autoria e direção do longa, uma coprodução Brasil-França gravada no Sertão do Seridó, divisa do Rio Grande do Norte com a Paraíba.

De acordo com a assessoria de "Bacurau", o prêmio em Munique prevê 50 mil euros em equipamentos para o próximo filme dos realizadores. A obra está sendo exibida em um festival de língua portuguesa, em Vila do Conde, em Portugal.

Além de "Bacurau", cuja próxima exibição ocorre no Festival Internacional de Cinema Fantástico de Neuchâtel, na Suíça, também participou do Festival de Munique o longa "A vida invisível de Eurídice Gusmão", de Karim Aïnouz. Em Cannes, o longa do diretor cearense venceu a mostra Um Certo Olhar e, em Munique, ganhou o CineCoPro Award, voltado às melhores coproduções do cinema alemão com outros países.