Eleitores de Marília devem fazer a biometria para evitar filas no fim do prazo

O número de eleitores com a biometria coletada em Marília atingiu o baixo patamar de 50% (85.991). Apesar de a biometria ser obrigatória na cidade, a outra metade dos eleitores (85.930) ainda não cadastrou suas digitais e correm o risco de enfrentar longas filas no fim do prazo, que termina em 19 de dezembro.

A Justiça Eleitoral enfatiza a importância de o eleitor se adiantar e fazer a biometria com rapidez e tranquilidade. A Central de Atendimento de Marília, instalada no centro da cidade, conta com 18 kits biométricos e capacidade para atender em média 650 eleitores diariamente, mas opera com parte de sua capacidade ociosa.

O prazo de 19 de dezembro está apertado devido ao universo de eleitores que precisam, ainda, cadastrar as digitais e revisar os dados. Antes de o cadastramento biométrico se tornar obrigatório em 4 de fevereiro deste ano, apenas 25% de biometrias tinham sido realizadas em Marília em quase 3 anos e meio desde a sua implementação na cidade.

A biometria reforça a segurança na identificação do eleitor ao votar. Nas eleições municipais de 2020, os moradores da cidade já serão identificados pelas digitais.

Atendimento

O eleitor deve ir à Central de Atendimento com documento oficial de identificação original com foto, comprovante de residência recente e o título, caso tenha. O agendamento é realizado no site do TRE-SP. Os cartórios da 70ª e da 400ª zonas eleitorais ficam na avenida Brasil, 440 (esquina com a rua Paraná, no centro da cidade).