Bairro da zona oeste tem terreno com mato alto e cavalos nas ruas

 

Terreno está com mato alto e virou depósito de lixo na esquina da rua João Florêncio de Carvalho com a Bugrinhos, no Jardim Virgínia (zona oeste). Além disso, cavalos circulam livremente pelas vias, sem que seja feita fiscalização por parte do poder público.

“Este terreno foi a leilão e tinha um interessado que até andou passando um mata-mato. Mas parece que não deu certo. Agora está este abandono e o povo aproveita para jogar lixo”, enfatizou o morador do Jardim Virgínia, professor Albertino Pirola.

Ratos, caramujos e insetos aparecem com frequência nas residências vizinhas ao terreno da rua João Florêncio de Carvalho esquina com a Bugrinhos.

O risco de procriação do mosquito Aedes aegypti também foi citado pelo morador. “Muita gente passa e joga latinha de cerveja, pote. Tem de tudo neste terreno, galhos, entulho. Fiquei sabendo que bastante gente do bairro já teve dengue”.

Pirola até tentou retirar lixo do terreno, mas acabou machucando o pé e foi parar no Pronto Atendimento. “Entrou um prego no meu pé e tive que tomar até mesmo a vacina antitetânica”.

Os cavalos soltos pelo bairro pertencem à propriedade rural próxima. “Isso não pode acontecer. É arriscado para as pessoas e para os próprios animais, que andam até pela calçada”, comentou o autônomo João Ribas Souto.

 

Sem resposta da Prefeitura

Já há algum tempo, a assessoria de imprensa da Prefeitura não responde as demandas encaminhadas pelo Jornal da Manhã. Ao ser ignorado, o veículo de comunicação parou de enviar os e-mails solicitando respostas sobre reclamações de moradores da cidade.