ONG e associação de Moradores pedem ciclovia na zona Norte

A ONG (Organização Não Governamental) Origem e a Associação dos Moradores dos Bairros Maracá, Montana, Trieste Cavichioli e adjacências estão realizando um abaixo assinado solicitando ao prefeito Daniel Alonso, a implantação de uma ciclovia ligando a zona norte de Marília ao Distrito de Padre Nóbrega. As assinaturas do abaixo assinado estão sendo coletadas através de petição online e também em p

A ONG (Organização Não Governamental) Origem  e a Associação dos Moradores dos Bairros Maracá, Montana, Trieste Cavichioli e adjacências estão realizando um abaixo assinado solicitando ao prefeito Daniel Alonso, a implantação de uma ciclovia ligando a zona norte de Marília ao Distrito de Padre Nóbrega.
As assinaturas do abaixo assinado estão sendo coletadas através de petição online e também em papel. A expectativa era obter 500 assinaturas mas ontem esse número já havia sido ultrapassado.
Nos últimos anos o Distrito de Padre Nóbrega tem recebido diversos empreendimentos imobiliários, tanto habitacionais como chácaras de lazer, o que fez com que a quantidade de pessoas transitando pelas duas únicas vias de acesso entre Marília e Padre  Nóbrega aumentasse,  inclusive a quantidade de ciclistas que se deslocam para trabalhar, estudar e mesmo pela prática de atividade física.
No abaixo assinado, o grupo solicita a implantação de uma ciclovia ligando a zona norte de Marília ao Distrito de Padre Nóbrega, na Avenida República, entre a FAIP-FAEF e o Posto Ecológico, e seguindo pela Avenida Sampaio Vidal até as proximidades do Galpão Móveis.
São 5 km de ciclovia sobre áreas de calçada que são sem calçamento ou são pouco usadas e possibilitam o uso compartilhado entre ciclistas e pedestres. Segundo Michele dos Reis Lessa, representante da ONG Origem e da Associação de Moradores de Nóbrega, o grupo deve levar o abaixo assinado para uma comissão de vereadores na Câmara, para que venha a ser proposto como projeto de lei.
Também irão solicitar a participação de empresas daquela região da cidade cujos funcionários utilizam aquele trecho para ir ao trabalho de bicicleta. “Existe uma demarcação de calçada, mas a calçada não existe de fato. Queremos que a ciclovia seja compartilhada com pedestres, do posto Ecológico até próximo da primeira empresa do lado esquerdo da avenida República.”
No abaixo assinado a ONG Origem afirma que os acidentes fatais envolvendo pedestres e ciclistas atingidos por veículos motorizados, têm aumentado. É sabido que vias exclusivas para ciclistas evitariam novos acidentes e contribuem para diminuir o trânsito de veículos motorizados no local.