Campeão e artilheiro pelo Audax, mariliense deve fechar com a Ponte

Matheus Marcondele marcou 11 gols em 21 jogos no Paulista da Série A-3

Campeão e artilheiro (11 gols) do Paulista da Série A-3 pelo Audax Osasco, o mariliense Matheus Marcondele, de 23 anos, deve fechar ainda hoje um contrato de empréstimo para a Ponte Preta, que disputa o Campeonato Brasileiro da Série B. Eleito melhor jogador do estadual pelo site Futebol Interior, o meia-atacante tem vínculo com a equipe osasquense até maio de 2020.

De acordo com o portal, Marcondele ficaria na Ponte Preta até o final do Paulistão de 2020, com opção de mais dois anos de renovação. Ontem pela manhã, na Grande São Paulo, aconteceu nova reunião para finalizar as últimas pendências do empréstimo – o valor de vitrine ainda está pendente na negociação. Entre o jogador e a Macaca já está tudo certo. O atleta será cedido até o fim do Paulistão de 2020.

O mariliense está na cidade natal essa semana e falou com a reportagem JM por telefone. Sobre a ida para a Ponte, ele disse que seus representantes estão resolvendo situação e que não poderia falar nada. Porém, conversou sobre seu desempenho e do Audax na Série A-3.

“Confesso que eu não imaginava tudo isso, principalmente a questão da artilharia, pois não sou um camisa 9 (goleador). Entretanto havia estipulado uma meta de fazer dez gols na competição. Sobre o título poucos também esperavam, pois no elenco era muito jovem e no começo as coisas foram bem difíceis, os resultados demoraram a vir. Quando as vitórias começaram a aparecer nós passamos a acreditar”, explicou Matheus Marcondele.

Jogo marcante

O meia-atacante jogou todas as 21 partidas do Audax na Série A-3, sempre como titular. O clube se classificou para a 2ª fase (eliminatória) somente na última rodada, ficando com a última vaga (em 8º lugar). O mariliense declarou que a partida mais marcante foi a vitória sobre o Velo Clube, pelas quartas de final, em Rio Claro (placar de 2 a 0), em que ele marcou os dois gols, sendo um aos 37 e o outro aos 42 minutos, ambos do segundo tempo.

“Com certeza foi meu jogo mais importante. Fiz os dois gols no finalzinho da partida e bem parecidos, com chutes de fora da área. Essa sempre foi minha qualidade (chutar de longe) e com o campo encharcado ficou mais fácil arriscar”, explicou Matheus Marcondele. O primeiro jogo daquele confronto entre Audax x Velo havia acabado em 0 a 0, em Osasco e o time de Rio Claro jogava pelo empate em casa para avançar. Até aquele momento, o Velo tinha a melhor campanha da Série A-3 e estava invicto.

Na disputa pelo título contra o Monte Azul, novamente o primeiro jogo foi em Osasco e de novo terminou empatado (2 a 2), sem que o mariliense tivesse marcado gol. Na final na casa do adversário, o meia-atacante marcou o segundo gol da vitória por 2 a 0.

MAC

Com idade para jogar o Paulista da 4ª Divisão (Sub-23), Marcondele revelou que foi procurado pelo Marília há alguns meses. “Houve sim o contato, pois tenho muitos amigos lá, mas no momento não tem como eu voltar, mas quero um dia poder jogar novamente pelo MAC”, comentou.

O mariliense chegou a jogar nas categorias de base do Internacional-RS e em 2015 veio para o Alviceleste disputar o Paulista Sub-20. Na temporada seguinte, foi o protagonista do Maquinho na Copa São Paulo Junior, que havia chegado até a 3ª fase, sendo eliminado nos pênaltis pelo Cruzeiro. Antes de se transferir para o Vasco, o meia-atacante ainda fez quatro jogos pelo profissional na Série A-2 de 2016, tendo logo em sua estreia, entrando no segundo tempo, assinalado o único gol maqueano no empate de 1 a 1, diante da Portuguesa, no Canindé.

No Paulista da Série A-3 de 2017, Matheus Marcondele foi emprestado pelo Vasco ao MAC e mesmo com o time não tendo passado da 1ª fase, o mariliense foi o principal jogador da equipe (14 jogos), além de ter sido o artilheiro (5 gols). Após o estadual, o clube carioca rescindiu seu contrato e o meia-atacante assinou com o Audax Osasco, onde está até hoje.