Citta Junior discorda de técnico e pede desligamento do MAC

Zagueiro: “Não estava mais me sentindo tão importante assim no grupo”

O zagueiro Citta Junior não faz mais parte do elenco do Marília Atlético Clube (MAC). Em reunião ontem pela manhã com a comissão técnica e a diretoria, o jogador pediu o desligamento alegando descontentamento com a decisões tomadas pelo técnico Ricardo Costa, principalmente na última rodada, no empate de 1 a 1 contra a Santacruzense, no estádio Bento de Abreu.

Titular e capitão nas três primeiras partidas (duas como volante e uma como zagueiro), o atleta começou na reserva no último jogo e não entrou. “Foi uma decisão particular (pedir o desligamento), não estava mais me sentindo tão importante assim no grupo. Claro que quando a gente assina contrato, não está escrito que tenho que ser titular, mas algumas decisões para mim foram incoerentes. Eu respeito as opções do treinador, mas não concordo”, declarou Citta à reportagem JM.

O defensor disse que durante a semana que antecedeu o jogo contra a Santacruzense, treinou como lateral-direito reserva. “Ele (Ricardo Costa) já me colocou para treinar em uma posição que não é a minha, mas tudo bem, pois sempre quero ajudar. O que eu não gostei foi que no jogo o Mateus Mima (lateral-direito titular) foi substituído e ele colocou o Mikaell (volante). É uma pena, juro mesmo que não queria ter saído do Marília. Diretoria e torcida me trataram muito bem”, explicou.

Apesar de não concordar com o técnico Ricardo Costa, Citta Junior afirmou que não sai brigado com o técnico. “Da minha parte não tenho nada contra. Ele é sim um grande treinador, somente não concordo com suas decisões”, frisou. O zagueiro falou que no momento não tem nada em vista para dar continuidade na carreira e que irá ficar com sua família, em Capinas. O treinador maqueano disse que irá se pronunciar sobre o assunto hoje.

Reforço

De acordo com o site Mariliagol.com, o lateral-esquerdo Lucas Praxedes, de 22 anos, irá se apresentar hoje ao MAC. O jogador defendeu o Capivariano no Paulista da Série A-3, que foi eliminado nas quartas de final pelo vice-campeão Monte Azul. Dos 17 jogos da equipe, o atleta atuou em 15 e marcou um gol. No ano passado trabalhou com o técnico Ricardo Costa no São José, que foi até a semifinal na ‘Bezinha’.

Lucas Praxedes Carvalho foi formado nas categorias de base do Capivariano em 2017. Também chegou a jogar por: Coimbra-MG e Marcílio Dias-SC. O lateral poderá ficar à disposição do jogo deste domingo (dia 12), às 10h, contra o líder Assisense, no estádio Tonicão, se for inscrito até sexta-feira (dia 10). Outros dois recém-contratados também esperam a regularização: zagueiro Gutierrez (Capivariano) e atacante Erik Bessa (Comercial).