Usuários reclamam de superlotação

Os usuários do SUS criticam a superlotação do Hospital das Clínicas. Os apontamentos foram confirmados pelo Sinsaúde, sindicato dos trabalhadores do HC, e pela própria superintendência da instituição, que pleiteia junto ao Governo do Estado a autorização para abertura do concurso público. O problema é maior na Urgência e Emergência. Os problemas são antigos e continuam atuais. Segundo os relatos

Os usuários do SUS criticam a superlotação do Hospital das Clínicas. Os apontamentos foram confirmados pelo Sinsaúde, sindicato dos trabalhadores do HC, e pela própria superintendência da instituição, que pleiteia junto ao Governo do Estado a autorização para abertura do concurso público. O problema é maior na Urgência e Emergência.
Os problemas são antigos e continuam atuais. Segundo os relatos dos usuários, entre pacientes e acompanhantes, faltam leitos, insumos e até lençóis. E a grande demanda, já que o HC é referência regional, repercute também em longas esperas por atendimento e por cirurgias.
O problema foi pauta na edição de ontem do Tem Notícias. O presidente do Sinsaúde, Aristeu Carriel, ressaltou que a situação causa angústia aos aproximadamente 2.400 funcionários (somando todo Complexo Famema).
A própria superintendência do HC/Famema reconhece a falta de funcionários para uma instituição de saúde que é referência para 1,2 milhão de habitantes, de 62 municípios, entre Marília e região. “Temos processos seletivos abertos, porém nem todos preenchem as vagas. Também estamos pleiteando junto ao Governo do Estado a autorização para abertura do concurso público”.
Em janeiro deste ano o governador João Dória suspendeu o concurso público para o preenchimento de 1.651 vagas na Autarquia HC/Famema. O certame havia sido autorizado pelo ex-governador Márcio França (PSB) com publicação no Diário Oficial do Estado em setembro do ano passado. Na ocasião a medida foi tomada também em relação a outros municípios paulistas. O Estado justificou a medida por “contenção de despesas e qualificação do gasto público”, abrangendo ainda todos os concursos que não tiveram suas inscrições iniciadas.
A Superintendência do HC afirmou ainda que tem solicitado constantemente o apoio dos Municípios e pactuações com o Departamento Regional de Saúde (DRS IX), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Saúde. No entanto, sobre a falta de materiais, alegou que o problema é pontual, porque há estoque de segurança.