Vacinação contra a gripe começa dia 15 no estado

Dia ‘D’ com abertura das unidades de saúde no sábado será 4 de maio Começa no dia 15 de abril, no território nacional (exceto a região Sul, onde será antecipada) a 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, conhecida popularmente como gripe. A Secretaria Municipal da Saúde de Marília iniciou os preparativos. A vacinação atinge mais de 60 mil pessoas na cidade e é uma das maiores mobil

Dia ‘D’ com abertura das unidades de saúde no sábado será 4 de maio

Começa no dia 15 de abril, no território nacional (exceto a região Sul, onde será antecipada) a 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, conhecida popularmente como gripe. A Secretaria Municipal da Saúde de Marília iniciou os preparativos. A vacinação atinge mais de 60 mil pessoas na cidade e é uma das maiores mobilizações durante o ano.
O dia “D”, com abertura das unidades de saúde no sábado, será em 4 de maio. Devem ser imunizadas pessoas com 60 anos ou mais, crianças a partir de seis meses e abaixo seis anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores da saúde e professores das escolas públicas e privadas.
Também tem direito à vacina populações indígenas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis (diabetes, hipertensão, entre outras) e condições clínicas especiais. O Ministério da Saúde também determina a vacinação de adolescentes e jovens apreendidos (Fundação Casa), população carcerária e funcionários do sistema prisional. O secretário municipal da Saúde, Ricardo Mustafá, destacou que o momento é de prevenção. Ele pede que a população procure as unidades de saúde dentro do prazo, de forma organizada, mas não deixe de usufruir desse direito.
 “Vimos que no Amazonas ocorreu surto de gripe, já com alguns óbitos. O Ministério da Saúde até antecipou a vacinação por lá. Pedimos que a população de Marília valorize essa iniciativa do SUS e participe da campanha”, disse Mustafá. No país, o público-alvo representa aproximadamente 59,1 milhões de pessoas. Já em Marília, esse número corresponde a cerca de 55 mil, além da população de número variável que possui doença crônica e pode procurar as unidades de saúde.
 ENTENDA E PROTEJA-SE
A enfermeira Renata Plácido, responsável pelo Programa de Imunização da Secretaria Municipal da Saúde explica que a influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. Há séculos a população conhece como gripe. “A transmissibilidade é alta, por isso a tendência de disseminação do vírus em epidemias sazonais (períodos mais secos e de baixas temperaturas) e também podendo causar pandemias, como vimos em relação ao vírus subtipo H1N1”, explica a enfermeira.
A gripe pode ser causada pelos vírus influenza A, B e C, sendo que os dois primeiros apresentam maior importância clínica; estima-se que, em média, as cepas A causem 75% das infecções, mas em algumas temporadas, ocorre predomínio das cepas B.
Em qualquer uma delas, porém, pode haver agravos e óbitos, de acordo com o sistema imunológico do paciente. Por isso a importância da vacinação. As doses contra a gripe padronizadas na Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe são trivalentes e protegem contra os vírus A (H1N1 e H3N2) e B. A vacina é feita a partir de vírus fragmentados e inativados, ou seja, não há a menor possibilidade da pessoa contrair a gripe pelo produto. A contra-indicação é apenas para pessoas alérgicas a ovos. Em caso de dúvida, o médico deve ser consultado.