Curso realiza primeira etapa do Trote Solidário em ONGs de Proteção Animal

A Universidade de Marília (Unimar) tem o compromisso de formar profissionais capacitados, éticos e cada vez mais humanos, apresentando conceitos de responsabilidade social nas aulas e atividades dos cursos. Estes preceitos são transmitidos aos acadêmicos desde os primeiros dias de aula através de um conjunto de ações do “Trote Solidário”. A primeira ação do Trote foi realizada pelos acadêmicos d

A Universidade de Marília (Unimar) tem o compromisso de formar profissionais capacitados, éticos e cada vez mais humanos, apresentando conceitos de responsabilidade social nas aulas e atividades dos cursos. Estes preceitos são transmitidos aos acadêmicos desde os primeiros dias de aula através de um conjunto de ações do “Trote Solidário”. 
A primeira ação do Trote foi realizada pelos acadêmicos do curso de Medicina Veterinária. Eles dedicaram uma tarde para cuidar dos animais abandonados, atendidos pelas ONGs (Organização não governamental) DPAM e Garra, as duas escolhidas através de sorteio.
De acordo com o Coordenador do Curso de Medicina Veterinária, Fábio Manhoso, a proposta da atividade é integrar os alunos e exercitar o lado humanitário.
“As ações sociais são um dos princípios da Unimar e os alunos de Medicina Veterinária estão presentes em todas as atividades realizadas. Este ano instituímos realizar ações com as ONGs de proteção a cães e gatos. Nossos alunos limparam as baias, os animais, aplicaram medicamento contra carrapatos e realizam a orientação nutricional. Além disso, entregaram aos presidentes das ONGs quilos de ração que foram doadas pelos acadêmicos”, explica Fábio.
Para a aluna do primeiro termo do curso de Medicina Veterinária, Sara Estefani de Almeida, participar do Trote Solidário foi uma experiência gratificante.  “Esta ação é uma oportunidade de vivenciar a profissão, porque tivemos o contato com animais que possuem diferentes condições devido ao abandono. Além disso, foi um momento de estreitar o relacionamento com os acadêmicos que estão em outros semestres da graduação. Participar desta atividade me transformou”, conta a acadêmica.
A ação também foi marcante para os alunos que integram a Atlética do Curso de Medicina Veterinária. O grupo realizou a organização do Trote Solidário e a coordenação das atividades nas ONGs. Segundo uma das coordenadoras da Atlética, a Luana Soares Damásio, a atividade mostrou a importância das ações filantrópicas. 
“A nossa Universidade dá este privilégio de interação e humanização através do Trote Solidário. Nós contribuímos com as ONGs da cidade, exercendo o amor ao próximo, sendo ele indivíduo ou animal, e auxiliamos na adaptação dos novos alunos”, comenta Luana. O voluntário da ONG Dpam (Defesa e Proteção Animal de Marília), Fábio Alves Cabral, ficou maravilhado por ter sido sorteado. “Receber os acadêmicos na ONG foi um privilégio. Nós realizamos este trabalho com muito carinho, mas também com dificuldades. E poder contribuir de alguma forma com o crescimento profissional e pessoal dos jovens é muito gratificante”, fala Fábio.
Ainda de acordo com o Coordenador do Curso de Medicina Veterinária da Unimar, o objetivo do trabalho foi alcançado. “Todos trabalharam com muito amor e se esforçaram para proporcionar bem-estar a estes animais tão necessitados. Nossos alunos descobriram o potencial da profissão que escolheram”, finaliza Fábio Manhoso. 
Mas ainda não acabou! A Universidade de Marília irá realizar a segunda ação do Trote Solidário no próximo dia 30 de março, revitalizando a Escola Estadual Benito Martinelli, na zona norte, com a participação dos acadêmicos dos cursos, além da comunidade local.