Eliane Giardini e Paulo Betti vão reviver par na TV

Eles foram casados por 25 anos, têm duas filhas, um neto e, agora, vão formar um casal na próxima novela das seis, Órfãos da Terra, com estreia prevista para abril. Para Eliane Giardini e Paulo Betti, a relação construída fora de cena é tão leve e especial que viver um par romântico na TV não é um problema. É só alegria.

Eles foram casados por 25 anos, têm duas filhas, um neto e, agora, vão formar um casal na próxima novela das seis, Órfãos da Terra, com estreia prevista para abril. Para Eliane Giardini e Paulo Betti, a relação construída fora de cena é tão leve e especial que viver um par romântico na TV não é um problema. É só alegria.

"A gente tem uma superboa relação. Nós somos assim. Já começamos a nos divertir bastante nas gravações", entrega a atriz, que topou imediatamente o convite para o novo trabalho, assim como fez o ex-marido. E será com os personagens Rania e Miguel Nasser que a dupla mostrará um diferencial a mais em cena diante de tamanha intimidade.

"Somos uma família realmente. Temos um nível de conhecimento um do outro que imagino que ultrapasse a câmera. Tomara que chegue nas pessoas algo muito verdadeiro", vibra Eliane.

É com o mesmo entusiamo que Paulo fala sobre Eliane. Sua admiração pela mãe de Mariana e Juliana o empolgou a atuar com ela no folhetim e no cinema - os dois formam um casal no filme "A Fera na Selva", recém-lançado.

"Eliane é uma grande atriz, tem profundidade, é muito inteligente, equilibrada, querida pelos colegas também pelo humor, excelente companheira de trabalho, não é a toa que é consagrada uma das nossas maiores atrizes", elogia o ator.

Cumplicidade

A amizade mantida após a separação, em 1997, é motivo de orgulho para os atores. Mas Eliane acrescenta que qualquer ruptura não deixa de ser dolorosa. "Conheço várias pessoas da minha geração, de gerações mais novas, que conseguiram fazer essa passagem. Ultrapassar os primeiros momentos do rompimento, não vou dizer que foi fácil, mas é possível", explica Eliane, tendo suas palavras endossadas pelo ex-marido.

Paulo Betti também acredita em um relacionamento saudável após o fim de um casamento. E cita o dramaturgo Domingos de Oliveira como sua referência sobre o assunto. "Ele nos ensina que o amor que já existiu de uma forma, se transforma, mas continua. O importante é entendermos que vivemos só uma vez", pondera.

Órfãos da Terra

Na história de Duca Rachid e Thelma Guedes, Rania é síria e casada com Miguel Nasser (Paulo Betti), um comerciante brasileiro que também tem ascendência árabe. Eles têm três filhas: Aline (Simone Gutierrez), Zuleika (Emanuelle Araújo) e Camila (Anaju Dorigon).

"Nessa altura do campeonato é muito gostoso poder selecionar o que faz. Sempre privilegiei quem está escrevendo. Você já sabe que condução terá nesses meses todos. É mais um grande prazer", aponta Eliane, morena para o novo papel.

A trama tem como pano de fundo o conflito sírio - guerra civil iniciada em 2011. Um tema que já vem chamando a atenção de Paulo. "Está muito próximo de todos os habitantes da Terra. Ter que deixar sua pátria, seus parentes ameaçados e mortos, o assunto é ser ou não solidário com o sofrimento dos outros", observa o ator, tendo o livro "O jogador" e "Dama de Copas" como base da composição de Miguel, que tem vício em jogo.