Tennesse Williams no Cine Cultura

Em “Gata em Teto de Zinco Quente” (Cat on a Hot Tin Roof - EUA, 1958), que o Cine Cultura apresenta hoje às 14 horas na sessão “Melhor Idade Ama Clássicos”, dando continuidade ao ciclo de filmes dedicados ao Dia Internacional da Mulher, Harvey Pollitt (Burt Ives) é um patriarca que é um rico proprietário de terras, além de possuir uma fortuna de US$ 10 milhões.

Em “Gata em Teto de Zinco Quente” (Cat on a Hot Tin Roof - EUA, 1958), que o Cine Cultura  apresenta hoje às 14 horas na sessão “Melhor Idade Ama Clássicos”, dando  continuidade ao ciclo de filmes dedicados ao Dia Internacional da Mulher, Harvey Pollitt (Burt Ives) é um patriarca que é um rico proprietário de terras, além de possuir uma fortuna de US$ 10 milhões. Harvey celebra seu aniversário e é visitado pelos dois filhos, mas ele ignora que tem um câncer inoperável, pois seu médico lhe disse que tinha se recuperado. Gooper (Jack Carson), um dos filhos, e sua esposa (Madeleine Sherwood) tiveram algumas crianças e cobiçam poder herdar os milhões do "Velho". Por outro lado Brick (Paul Newman), seu filho favorito, é um alcoólatra e ex-astro de futebol americano, que vive um casamento infeliz. Esta situação deixa Maggie (Elizabeth Taylor), sua esposa, muito frustrada, pois ama o marido apesar de ser desprezada por ele.

"Eu não estou vivendo com você". Maggie dispara a frase secamente contra Brick. "Nós ocupamos a mesma jaula, isso é tudo." As cruas emoções e diálogos brilhantes de Tennessee Williams (ganhador do Pulitzer em 1955) ecoam como uma tempestade nesta versão cujas ardentes performances e tema adulto transformaram-na em um campeão de bilheterias. Paul Newman recebeu sua primeira indicação ao Oscar pela interpretação plena como herói do esporte Brick. Elizabeth Taylor, por vez, conseguiu sua segunda indicação interpretando Maggie, a Gata, cravando suas garras e agarrando-se à vida não como ela é, mas como ela espera que seja algum dia, vívido retrato de lealdade passional. Também estrelado por Burl Ives (reprisando nas telas o papel de falso velho, que marcou sua carreira na Broadway), “Gata em Teto de Zinco Quente” não agradou o autor da peça da qual o filme foi adaptado. Tennesse Williams detestou tanto a versão cinematográfica que fez publicidade contra o filme, na época em que foi lançado.

A censura da época removeu as referências de homossexualidade, fazendo da personagem de Paul Newman um problemático, em vez de alguém que luta com sua identidade sexual.

Direção: Richard Brooks. Duração: 108 minutos. Com entrada gratuita, as sessões do Cine Cultura acontecem na Sala de Projeção Municipal “Emílio Peduti Filho”, localizada na av. Sampaio Vidal, 245 - entrada pelo Museu de Paleontologia.