Brasil ganha 490 voos e paradas gratuitas em São Paulo

Passageiro poderá ficar até três dias em conexão no estado sem pagar novo bilhete. Medidas são consequência da redução do ICMS de 25% para 12% no combustível da aviação

O principal destino emissor do Brasil vai ganhar 490 novos voos para 21 estados e "stopover" de até três dias. O anúncio foi feito na última terça-feira (5) pelo governador de São Paulo, João Dória, pelo secretário Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo do MTur, Aluizer Malab, e por representantes das companhias áreas Latam, Gol, Azul e Avianca. Essas são as contrapartidas do mercado para garantir a redução da alíquota do ICMS sobre o combustível da aviação (QAV) de 25% para 12% no estado que, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), concentra 44% do mercado de aviação civil do Brasil.

Pelo estudo apresentado pelo secretário de Turismo do Estado de SP e ex-ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, se 2,5% dos passageiros que passam pelos três aeroportos de SP estenderem a conexão com o "stopover", um total de R$ 6,9 bilhões serão injetados na economia do estado e 59 mil empregos serão criados. A medida segue o modelo já testado em outros destinos como Lisboa, em Portugal, com a TAP; Istanbul, na Turquia, com a Turkish Airlines; e Dubai, nos Emirados Árabes, com a Emirates.

Empresas especializadas em passagens de baixo custo já manifestaram interesse em voar para o Brasil e destinos internacionais. A abertura do mercado vai permitir que elas operem também destinos domésticos caso abram uma filial em território nacional. Tanto a redução do imposto sobre o QAV quanto a aprovação da MP que estabelece o fim do limite à participação do capital estrangeiro em empresas aéreas brasileiras estão no Plano de 100 dias apresentado pelo Ministério do Turismo à Casa Civil.