Comissão de vereadores visita e faz elogios ao trabalho dos servidores

Parlamentares foram recebidos pelo médico veterinário da Divisão de Zoonoses, Lupércio Garrido Neto Uma comissão de vereadores, formada por Cícero do Ceasa, João do Bar, Evandro Galete e Maurício Roberto, realizou uma visita surpresa nesta sexta-feira (1º) ao CVA (Centro de Vigilância Ambiental), que fica na rua Yassaburo Sasazaki, 380, no bairro Distrito Industrial, zona norte da cidade. Os vere

Parlamentares foram recebidos pelo médico veterinário da Divisão de Zoonoses, Lupércio Garrido Neto

 

Uma comissão de vereadores, formada por Cícero do Ceasa, João do Bar, Evandro Galete e Maurício Roberto, realizou uma visita surpresa nesta sexta-feira (1º) ao CVA (Centro de Vigilância Ambiental), que fica na rua Yassaburo Sasazaki, 380, no bairro Distrito Industrial, zona norte da cidade.

Os vereadores foram recebidos pelo médico veterinário da Divisão de Zoonoses da Secretaria Municipal da Saúde, Lupércio Garrido Neto, e puderam constatar o trabalho de excelência realizado pelos servidores municipais, além de conhecerem a estrutura do local, recentemente ampliada pela Prefeitura, passando de 12 para 32 baias.

“Constatamos que não há nenhum tipo de irregularidade no local. Pelo contrário, os cães e gatos são muito bem tratados e por servidores que gostam de animais. Eles são bem cuidados e o nosso dever é fiscalizar o trabalho em todos os setores públicos”, disse Cícero do Ceasa.

De acordo com Evandro Galete, a denúncia de maus tratos feita pelas redes sociais, não procede. “Absolutamente não procede. O local está bem cuidado, assim como os animais, que são tratados pelos veterinários e, assim que estiverem recuperados, são colocados para doação.”

João do Bar afirmou não haver nenhum tipo de maus tratos. “Os animais são bem tratados e o local tem uma boa estrutura, funcionando de forma perfeita e organizada. Só temos que parabenizar a equipe da Prefeitura pelo trabalho realizado.”

Maurício Roberto lembrou que há muitos animais nas ruas. “A quantidade é muito grande e isto traz problemas. Temos que trabalhar uma posse responsável destes animais, mas aqui no CVA o trabalho é muito bom. O animal chega, recebe o tratamento adequado, é vermifugado , castrado e colocado para doação, desde que o interessado assine um termo de responsabilidade por esse animal.”

Lupércio Garrido informou que os animais chegam ao CVA por duas formas, através da própria Divisão de Zoonoses e pela empresa recém-contratada pela Prefeitura. “A gente recebe estes animais, fazendo o tratamento necessário e depois vermifugamos e castramos. Eles ficam à disposição para doação. O trabalho é sério e responsável, como os vereadores puderam comprovar.”