Ex-funcionários da CMN reclamam de atraso no pagamento de parcelas

Ex-funcionários da CMN (Central Marília Notícias), lacrada após a Operação Miragem da Polícia Federal, há dois anos, reclamam de atraso nos pagamentos de parcelas de acertos trabalhistas. O grupo de comunicação administrava o Jornal Diário e as Rádios Dirceu AM e Diário FM. A Justiça acatou ação de despejo e determinou o despejo do prédio da rua Coronel Galdino de Almeida, nº 55 (Centro). Página