HBU totaliza 1.311 cirurgias em cinco dias

O Mutirão de Catarata do Hospital Beneficente Unimar totalizou 1.311 cirurgias em cinco dias. O montante superou as expectativas do HBU, tirando 1.045 idosos de Marília e região de uma lista de espera que já durava cinco anos. A Prefeitura destacou que a ação municipal em parceria com os hospitais vai fechar 2018 com mais de dois mil procedimentos oftalmológicos, somando as operações feitas pela S

O Mutirão de Catarata do Hospital Beneficente Unimar totalizou 1.311 cirurgias em cinco dias. O montante superou as expectativas do HBU, tirando 1.045 idosos de Marília e região de uma lista de espera que já durava cinco anos. A Prefeitura destacou que a ação municipal em parceria com os hospitais vai fechar 2018 com mais de dois mil procedimentos oftalmológicos, somando as operações feitas pela Santa Casa também. 
As cirurgias de catarata têm sido feitas desde agosto e na última semana o HBU intensificou o trabalho, com uma tenda de atendimento montada na Arena da Unimar. A segunda e a terça-feira (dias 19 e 20) foram voltadas às consultas para triagem dos pacientes, encaminhados pela rede municipal de saúde de Marília e da região também. Na soma, foram 19 cidades beneficiadas.
De quarta-feira (21) a domingo (25) foram feitas as cirurgias do mutirão do HBU, em uma carreta cirúrgica com a mesma segurança do centro cirúrgico hospitalar. As 1.311 operações de catarata foram feitas em 1.045 pacientes. O número não é equivalente porque vários pacientes passaram pelo procedimento nos dois olhos, feito separadamente, com intervalo de dois dias.
“Nossa expectativa era fazer 1.200 cirurgias, mas em função da grande demanda estendemos o mutirão em mais um dia e chegamos a 1.311”, disse a superintendente do Hospital Beneficente Unimar, Márcia Mesquita Serva Reis. A Prefeitura viabilizou os mutirões de catarata com o HBU e a Santa Casa de Misericórdia, que calcula realizar 1.200 cirurgias de agosto até o final do ano.
Por ser um dos maiores gargalos do Município (demanda reprimida de pacientes em espera), a especialidade de oftalmologia foi a que mais teve maior investimento entre todos os mutirões de saúde que têm sido realizados neste semestre, recurso proveniente do governo federal, via Prefeitura.
“Dados consolidados do SUS apontam que, em 2016, foram feitas em Marília 68 cirurgias de Catarata. Já em 2017 esse total chegou a 784 e este ano deve passar de dois mil procedimentos”, mencionou o prefeito Daniel Alonso.
Existem na cidade instituições de Saúde do Estado, referenciadas para cirurgias eletivas (agendadas). Porém, somente os serviços sob gestão municipal estão aptos aos recursos previstos pela portaria 2.995/18, do Ministério da Saúde, que aumentou em R$ 54 milhões os repasses para as cidades paulistas destinados a cirurgias para serem investidos até o final do ano.
Mega Mutirão
A Santa Casa de Misericórdia de Marília e o HBU (Hospital Beneficente Unimar) divulgaram o balanço parcial de cirurgias realizadas nos mutirões promovidos pela Prefeitura de Marília, nas várias especialidades médicas. Entre agosto e outubro, foram feitas 983 operações. O ano deve terminar com o dobro de cirurgias feitas em 2016.
A população está sendo atendida em oftalmologia (catarata), ortopedia, cirurgias de aparelho digestivo, como colicister (pedra na vesícula), circulatórias e do aparelho genital e urinário.
Dados consolidados do SUS (Sistema Único de Saúde) apontam que ao longo de todo o ano de 2016 foram feitas pelo município de Marília 2.363 cirurgias. Neste ano, em setembro, com apenas um mês de mutirão, o acumulado já havia chegado a 2.646, ou seja, aumento de 11% em relação a 2016.
Já em outubro a diferença atingiu 37%. “O mês de novembro está tendo maior volume e ainda não temos estes dados fechados. Quando o ano encerrar, estaremos próximos do dobro de tudo que foi feito em 2016”, disse a secretária Kátia Santana.