Aposentado espera por exame há mais de um ano

O aposentado Egídio Fernandes Filho espera há um ano e meio por uma colonoscopia. O exame endoscópico do intestino grosso e do reto foi pedido pelo clínico geral que o atendeu na unidade de saúde do bairro Castelo Branco, mas o agendamento até hoje não foi feito. O médico também solicitou um eletrocardiograma, realizado há cerca de um ano. “O eletrocardiograma foi pedido justamente por ser necessá

O aposentado Egídio Fernandes Filho espera há um ano e meio por uma colonoscopia. O exame endoscópico do intestino grosso e do reto foi pedido pelo clínico geral que o atendeu na unidade de saúde do bairro Castelo Branco, mas o agendamento até hoje não foi feito.
O médico também solicitou um eletrocardiograma, realizado há cerca de um ano. “O eletrocardiograma foi pedido justamente por ser necessário antes da colonoscopia, mas a colonoscopia propriamente dita ainda não foi nem agendada”, contou o aposentado.
Egídio Fernandes Filho reclama que tem sangramento e, com a demora para a realização do exame e início do tratamento, passou a sentir dores. “Um quadro se agravou em um ano e meio de espera e ainda não sei o que tenho”.
Como o contato com a unidade de saúde não trouxe resultados, o paciente formalizou a queixa na Ouvidoria da Saúde Municipal em agosto, mas três meses depois ainda não obteve nenhum retorno.
Questionada pelo Jornal da Manhã sobre o número de pacientes aguardando a colonoscopia e o tempo médio de espera pelo exame, a Secretaria Municipal da Saúde informou apenas que “a espera, para colonoscopia, é maior que a desejável”. E que “a demanda reprimida está sendo atualizada. Também está sendo organizado, junto à rede, a atualização dos exames de sangue dos pacientes, para que estejam aptos ao procedimento”.