Saiba como o Ca’d’Oro mudou a caipirinha

Fundado em 1953, o restaurante Ca’d’Oro ganhou fama por introduzir em São Paulo a culinária típica do norte da Itália, com suas receitas clássicas e consagradas na Europa. Com décadas de tradição, o restaurante, assim como o hotel homônimo ao qual ele deu origem, guarda muitas histórias, algumas bem surpreendentes, como a da caipirinha.

Fundado em 1953, o restaurante Ca’d’Oro ganhou fama por introduzir em São Paulo a culinária típica do norte da Itália, com suas receitas clássicas e consagradas na Europa. Com décadas de tradição, o restaurante, assim como o hotel homônimo ao qual ele deu origem, guarda muitas histórias, algumas bem surpreendentes, como a da caipirinha.

Foi graças à Fabrizio Guzzoni, fundador do Ca’d’Oro, que a bebida passou a ser apreciada também pelas camadas mais altas da sociedade e até pelos estrangeiros. Uma noite, ainda na década de 1950, Fabrizio foi ao bar Jeca, na Avenida Ipiranga, e pediu para experimentar algo diferente. Ofereceram então um drinque muito simples, mas que caiu nas graças do italiano: uma mistura de cachaça, limão galego e açúcar servida em um copo de pinga, sem gelo. Já no dia seguinte, Fabrizio resolveu incluir a tal caipirinha no cardápio do Ca’d’Oro.

Na época, a bebida já era bem popular no país, porém servida apenas em botequins, já que a cachaça não era considerada digna de restaurantes finos. Por isso, Fabrizio deu uma incrementada na receita: trocou o limão galego pelo taiti e acrescentou gelo picado, tudo em um copo de uísque.

Os brasileiros que trabalhavam no Ca’d’Oro acharam uma péssima ideia servir algo de boteco em um restaurante tão elegante como aquele, mas Fabrizio insistiu. Foi assim que a caipirinha foi elevada a outro nível, servida pela primeira vez em um restaurante fino. Rapidamente se tornou popular entre os membros da alta sociedade paulistana e os clientes estrangeiros.

Graças a essa e outras histórias, o Ca’d’Oro faz parte do imaginário hoteleiro e gastronômico de São Paulo, sempre como um sinônimo de excelência em serviços, elegância e uma das melhores cozinhas italianas da cidade. Reaberto em 2016, o hotel, junto ao restaurante localizados na rua Augusta, 129 - Consolação, na capital paulista, tem hoje um design mais moderno, mas não abriu mão de suas tradições. A administração continua com a família Guzzoni, agora na quarta geração de hoteleiros, conduzida por Fabrizio M. Guzzoni.

Mais informações: tel. (11) 3236-4300 ou no site www.cadoro.com.br