Marília soma 4 surtos de varicela e lida com a escassez de vacinas

Marília teve quatro surtos de varicela (catapora) neste ano até o momento e lida com a escassez de vacinas para proteção das crianças. Embora conste no Calendário Nacional de Imunização, o Ministério da Saúde tem falhado no repasse desse e outros imunizantes, incluindo doenças graves como meningite. A falta de vacinas do Calendário Nacional de Imunização atinge crianças de Marília. Para minimizar

Marília teve quatro surtos de varicela (catapora) neste ano até o momento e lida com a escassez de vacinas para proteção das crianças. Embora conste no Calendário Nacional de Imunização, o Ministério da Saúde tem falhado no repasse desse e outros imunizantes, incluindo doenças graves como meningite.
A falta de vacinas do Calendário Nacional de Imunização atinge crianças de Marília. Para minimizar os transtornos aos usuários, a Sala de Vacina da Secretaria Municipal da Saúde realiza um remanejamento das doses, conforme a demanda. No entanto, há crianças com a cobertura vacinal incompleta.
Em 2017 o Município não teve nenhum surto de catapora, mas neste ano já são quatro registros, com ocorrências a partir de junho. O Município não informou quantos casos foram contados em cada surto.
A Vigilância Epidemiológica informou que dois imunológicos estão em falta no Município, a vacina pneumocócica, que protege de meningite e pneumonia, e a vacina contra varicela (catapora). O problema começou há mais de dois meses e é nacional, levando à falta também da meningocócica C (contra meningite).
A Secretaria de Estado da Saúde informa que a diretriz do SUS (Sistema Único de Saúde) define que a aquisição e distribuição de vacinas, de responsabilidade do Ministério da Saúde. A pasta acrescentou que o governo federal regularizou o repasse das doses, o que começa a se refletir positivamente nos municípios. Mas informou que a Meningocócica C apresenta defasagem.
“O Ministério da Saúde tem enviado doses em quantidades inferiores às solicitadas, resultando na necessidade de redistribuição parcial em âmbito estadual”. Neste ano, até o momento, foram solicitadas 2,2 milhões de doses da meningo C pela Saúde do Estado. Porém, o MS enviou 1,2 milhão (54%).
O Estado ressaltou que, na área do DRS IX (Departamento Regional de Saúde de Marília), 62 municípios, a campanha de vacinação contra sarampo e poliomielite (paralisia infantil) alcançou 100% da meta de vacinação, com um total de 103 mil doses aplicadas.